PUBLICIDADE

Topo

Autoestima

Demi conta que teve comida controlada e ficou anos sem bolo de aniversário

Demi Lovato em evento da Vogue em novembro de 2019 - Sarah Morris/Getty Images
Demi Lovato em evento da Vogue em novembro de 2019 Imagem: Sarah Morris/Getty Images

De Universa, em São Paulo

05/03/2020 20h07

A cantora Demi Lovato se abriu a respeito de anos sofrendo distúrbios alimentares, na madrugada de hoje, em entrevista concedida à apresentadora Ellen DeGeneres. O desabafo surgiu em meio à divulgação de seu novo single 'I Love Me', que será lançado amanhã, e revelou até um veto de sua antiga equipe a bolos de aniversário.

"Vivi uma vida nos últimos seis anos que não sentia como se fosse a minha, porque lutei muito contra um distúrbio alimentar e era meu problema principal, embora tenha virado outras coisas", disse ela à apresentadora.

Demi afirmou ter descoberto durante o próprio programa que sua antiga equipe retirava todo e qualquer tipo de açúcar do camarim antes de seus shows e entrevistas.

"Me sentia controlada por tanta gente perto de mim. Se eu estivesse sozinha em um quarto de hotel eles desligavam meu telefone para que eu não pedisse comida no serviço de quarto. Se tivessem frutas no meu quarto, eles tiravam porque seria açúcar extra. Não estamos falando de brownies, cookies, doces ou coisas do tipo, eram frutas", continuou.

Os quitutes cortados da lista de Demi incluíam, inclusive, bolos de aniversário: "Por muitos anos não tive bolo de aniversário. Eu tinha uma espécie de bolo de melancia, em que você corta a melancia em formato de bolo e coloca creme de leite sem gordura por cima."

Apesar de relatar ter passado os últimos seis anos desta forma, Demi disse ter encontrado uma nova equipe e outro empresário que a presentearam, em seu último aniversário, justamente com a iguaria.

"Em algum momento vira algo perigoso tentar controlar a comida de alguém quando a pessoa está em tratamento de um distúrbio alimentar", observou.

Demi também afirmou que estar em paz com seu corpo e sem a necessidade de ter alguém ao lado a fez ter maior amor-próprio.

"É por isso que a música que escrevi se chama 'Eu me amo' (do inglês 'I Love Me'), porque somos boas, não precisamos de ninguém", finalizou.

Autoestima