PUBLICIDADE

Topo

Britânicas terão absorvente de graça em escolas para não faltarem a aulas

iStock
Imagem: iStock

De Universa

18/01/2020 13h09

A partir de segunda-feira (20), todas as escolas e faculdades públicas da Inglaterra vão oferecer absorventes e produtos usados durante a menstruação para todas as estudantes, de graça, em virtude de um movimento chamado "Free Periods" (traduzindo, "Menstruação Livre").

Além de facilitar o acesso a esses itens àquelas que podem ter dificuldades para ter em casa— e, com isso, acabam faltando nas aulas— o projeto pretende desmitificar o fato de a menstruação ser vista como um tabu e algo que a mulher deve esconder.

A ação não partiu do Governo: a pressão para que a campanha se tornasse realidade veio da jovem ativista Amika George que, em 2017, resolveu recolher assinaturas de pessoas para reverter a situação de "pobreza menstrual" que muitas meninas sofrem. Por não terem dinheiro para comprar absorventes, elas usam meias ou toalhas no lugar. Algumas não vão à escola por não terem segurança com esse tipo de material.

Absorventes de graça na Inglaterra: campanha

"Toda criança tem direito à sua educação e os períodos menstruais nunca devem ser uma barreira", diz o site do Free Periods. É com base na reparação para as meninas que não conseguem ir à escola quando estão menstruadas que a campanha capacita e conscientiza pessoas sobre a importância de se falar sobre o tema.

A Ministra de Crianças e Famílias Michelle Donelan falou sobre a importância de as meninas e mulheres que menstruam conseguirem manter a vida cotidiana mesmo nos períodos de sangramento menstrual. "Sabemos que não é fácil para todos acessar produtos de época onde e quando precisam deles. O esquema lida com esses problemas, para que as jovens continuem suas vidas diárias sem serem surpreendidas, se tiverem uma menstruação inesperada e esquecido de levar produtos com elas, ou se não puderem comprar os produtos de que precisam".

Além de pressionar Governos para que os absorventes sejam dados de graça, principalmente em unidades de ensino, o projeto também organiza protestos e coleta doações para que os absorventes gratuitos cheguem a quem precisa.

Papo de vagina