Topo

Pausa

Pare, respire e olhe o mundo ao redor


Boom, boom Gretchen: estreia em novela, sexo pleno e plástica pra sempre

gretchen-capa-universa
gretchen tira onda
Imagem: Reprodução/UOL

Luiza Souto

De Universa

12/07/2019 04h00

Após alguns dias de negociação e remarcação de entrevista, Gretchen chega com cabelos recém-pintados, vestido marcando a silhueta, tênis com pedras brilhantes e pingente de São Bento, para afastar o mal: "Tenho 38 páginas para decorar. Preciso fazer tudo em 15 minutos", ela avisa, enquanto a fotógrafa e seu assistente montam um pequeno estúdio na área comum do prédio onde a cantora está hospedada, na região central de São Paulo. No fim cedeu e deu uns 30 minutos para a reportagem.

A correria tem a ver com as novidades na carreira de Gretchen: ela estreou, nesta quinta-feira (11), como a dançarina Gina em "A Dona do Pedaço", sua primeira atuação numa novela. Será uma participação curta, de três semanas, em que sua personagem tentará aplicar um golpe Eusébio (Marco Nanini). "Para me enganar é difícil", frisa ela com a fala apressada. Garante que não passaria pela situação de Eusébio na novela.

Julia Rodrigues/UOL
Imagem: Julia Rodrigues/UOL

De olho no celular e trocando áudios em francês com a filha caçula Valentina, 11 -- Gretchen mora em Mônaco -- a rainha do bumbum e dos memes diz que, aos 60, já realizou tudo que quis, revela ter uma vida sexual plena e que fará cirurgia plástica "até o fim da vida". Fala ainda não enxergar melhora na política brasileira "com esse novo governo" e se prepara para ser avó em dose tripla a partir de outubro: os filhos Delcio, Gabriel e Thammy estão com bebês a caminho.

"Tiro de letra. Vou até dar uma ajuda para minhas noras", avisa ela entre expressões que viraram muitos memes e ilustram esse texto.

"Não tenho que explicar nada"

No fim de junho, Thammy anunciou que sua mulher, Andressa Ferreira, está grávida de Bentho após tratamento de fertilização in vitro em Miami, nos Estados Unidos. Para Gretchen, até essa criança crescer já haverá claro entendimento sobre a transexualidade do filho ator.

"Acho que eu não tenho que explicar nada. É uma família muito normal, muito tranquila. E quando ele estiver grande, tanta coisa já terá acontecido no mundo. Ele será de uma geração em que as pessoas são muito mais esclarecidas. Ainda bem!", celebra.

Julia Rodrigues/UOL
Imagem: Julia Rodrigues/UOL

Gretchen diz que ela mesma nunca teve dificuldade para lidar com o tema. Na biografia de Thammy ("Nadando contra corrente"), escrita por Marcia Zanelatto, no entanto, ele conta que sua mãe o pegou pelos cabelos e o atirou contra o chão ao descobrir um caso com uma produtora. Ela teria ainda obrigado o filho, então filha, a passar por sessões de exorcismo. "Eu preferia ter uma filha morta do que uma filha sapatão", teria dito Gretchen.

"Não existe dificuldade, existe uma surpresa até entender o que está acontecendo. Depois disso, é só você entender que você ama seu filho independentemente do que ele seja", a cantora fala.

Sexo melhor aos 60

Casada com o empresário português Carlos Marques, 58, desde 2013, Gretchen se diz pleníssima hoje. Ela, que no livro "Uma Biografia Quase não Autorizada" afirma ter vivido 15 paixões e quatro casamentos, explica por que o sexo está melhor.

gretchen
Imagem: Arthur Belotto/UOL

"A partir do momento em que a mulher atinge a idade madura, ela sabe o que quer, inclusive no sexo, e explica isso para o parceiro. Quando você é mais jovem, tem algumas restrições, se reprime. Hoje, com 60 anos, estou pleníssima. Tenho um casamento de seis anos e temos uma vida incrível".

Violência em casa

Gretchen já sofreu violência doméstica. Do pai, alcoólatra, e de um dos maridos. "Às vezes, ele pegava até arma. Não gosto nem de lembrar", ela conta em sua biografia. Não denunciou nenhum desses crimes, no entanto. Justifica:

"Não denunciei porque há 30 anos essas coisas eram mais veladas, escondidas. E nunca falei sobre isso".

Dessas agressões garante não guardar mágoas. Prefere usar a experiência, aponta ela, para incentivar suas seguidoras a se manifestar. E jamais se sentirem culpadas:

"Nunca me senti culpada por nada, e o que mais recebo de mensagem são mulheres se sentindo assim por causa de algum relacionamento em que o parceiro a rebaixa. Elas têm muito medo de falar porque a lei é muito fraca aqui no Brasil. O agressor pode ser preso e voltar depois. Mas tem que denunciar".

"O ódio está muito grande"

De malas prontas para voltar a Mônaco e rever as filhas adotivas Giullia, 16, e Valentina, 11, Gretchen diz que não voltaria para o Brasil porque aqui, opina ela, está violento demais. "E com esse governo pode piorar".

gretchen
Imagem: Arthur Belotto/UOL

"Lá (na França) eu tenho certeza de que minhas filhas vão para a escola e voltam, que elas vão passear com as amigas e vão retornar. Sei que existe terrorismo, mas é pontual. Enquanto aqui, desde que aconteceu este novo governo, eu percebo que o ódio está muito grande. Fico abismada com a crueldade. São coisas demoníacas que você não entende.

E se diz satisfeita com a educação que as meninas vêm recebendo na Europa:

"É outro tipo de conotação. Com 16 anos, elas já estão liberadas para trabalhar. Chega a ser feio morar com os pais aos 18. E não tem a cabeça de querer casar não, viu?

gretchen
Imagem: Arthur Belotto/UOL

"Vou fazer cirurgia até o fim da vida"

Assim que termina a sessão de fotos, Gretchen aponta para seu rosto e gaba-se: "estou sem maquiagem, tá?". O espanto é imediato, já que os lábios brilham como se estivessem com gloss, e as bochechas estão rosadas. "É uma técnica nova (com ácido). Odeio me maquiar", revela a cantora.

Assim que pisou no Brasil, em junho, ela passou por uma série de cirurgias plásticas: LAD (lipoescultura de alta definição), reconstrução do umbigo, retirada do excesso de pele das costas, harmonização facial e reconstrução dos lábios com ácido hialurônico.

Suas primeiras intervenções começaram há 36 anos, e os gastos teriam ultrapassado os R$ 500 mil. Ela fala que nem conta mais por quantas já passou, e não parece disposta a parar.

gretchen
Imagem: Arthur Belotto/UOL

"Eu gosto mesmo e vou fazer até o fim da vida. Por isso até já perdi a conta".

Gretchen frisa que todas as intervenções pelas quais passa são para seu próprio prazer. Nada de cobranças do marido -- "Ele fala que estou ótima" -- ou pressão dos fãs, que não é pouca:

"As pessoas não conseguem aceitar a tua idade. Os fãs não aceitam que você usa uma roupa mais compridinha ou uma calça. Eles acham que tenho que usar aquela roupa que usava com 18 anos".

Com aminoácidos, vitaminas e reposição hormonal em dia, ela dá até uma desdenhada dos 20 anos:

"Não sinto falta mesmo! Até porque, quando eu tinha 20, não sabia um terço do que eu sei agora. E é muito bom estar com o corpo e a saúde que eu tenho, e com a experiência de uma mulher de 60 anos. Isso é muito bom".

Julia Rodrigues/UOL
Imagem: Julia Rodrigues/UOL

Mas, Gretchen, quais mulheres te inspiraram a ter a autoestima lá em cima?

"Nenhuma. Me inspiro em mim mesma", gargalha ela, enquanto prepara um workshop para falar aos seguidores: "como eu consigo superar tanta coisa e estar sempre bem".

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{user.alternativeText}}
Avaliar:

O UOL está testando novas regras para os comentários. O objetivo é estimular um debate saudável e de alto nível, estritamente relacionado ao conteúdo da página. Só serão aprovadas as mensagens que atenderem a este objetivo. Ao comentar você concorda com os termos de uso. O autor da mensagem, e não o UOL, é o responsável pelo comentário. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Pausa