Topo

Relacionamentos

Dá para abrir o relacionamento só para curtir o Carnaval? Veja relatos

Veja relatos de quem abriu a relação para curtir a pegação no Carnaval - Marcelo de Jesus/UOL
Veja relatos de quem abriu a relação para curtir a pegação no Carnaval Imagem: Marcelo de Jesus/UOL

Carolina Prado e Simone Cunha

Colaboração para Universa

01/03/2019 04h00

"Somos casados, mas sentimos falta do clima de paquera. Por isso, nesse Carnaval, decidimos ir juntos para os blocos, mas, chegando lá, vamos nos perder um do outro e ficar com outras pessoas", conta Marina Costa, 34, casada há três anos. Ela acredita que é possível abrir uma exceção para se divertir e quebrar a monotonia. "A gente entende que paquerar é bom, e não é porque sentimos atração por outras pessoas que vamos comprometer o nosso relacionamento. Estamos juntos porque gostamos um do outro, e sentimos confiança", afirma. 

A psicóloga Sarah Rosado Pereira, membro da Sociedade Brasileira de Psicologia (SBP), diz que esse tipo de acordo pode funcionar desde que o casal esteja bem alinhado, é importante conversar bastante sobre a questão e estabelecer regras para abrir um relacionamento, mesmo que temporariamente. "É fundamental deixar estabelecido: se um dos dois não se sentir confortável, é melhor parar", diz. Segundo Marina, quando ela fez a proposta ao marido, uma das primeiras regras foi justamente essa: eles vão ficar em contato pelo WhatsApp e, se um deles demonstrar que não está curtindo, o acordo será suspenso. "É saudável porque é sincero, e somos cuidadosos. O importante é não machucar o outro", garante. 

Esse tipo de acordo funciona para alguns casais, mas depende de muito diálogo, conforme afirma a sexóloga e coach de sedução, Vanessa de Oliveira: "Os dois precisam estar confortáveis com a situação. Se um ficar inseguro, melhor não abrir a relação". Ainda assim, é importante estar ciente de que, nesse clima de oba-oba, tudo pode acontecer. E, mesmo fazendo um acordo prévio, alguns desfechos podem ser surpreendentes. 

A digital influencer Raquel Pereira, 42 anos, conhecida como Fofuxa, conta que por sugestão de um ex aceitou dar um tempo na relação para aproveitar o Carnaval. "Ele queria passar o feriado solteiro e, depois, tudo voltaria ao normal. Fiquei com um pé atrás, imaginei que não daria certo. Mas foi o que fizemos", conta. Durante a festa, Raquel conheceu um cara e ficou com ele. Só que foi tudo tão bom que eles decidiram continuar juntos e ela apenas mandou uma mensagem ao namorado, comunicando a mudança de planos. "Ele ficou doido e escreveu uma reposta malcriada. Talvez tenha se sentido traído. Mas, apesar de eu ter me dado bem, não faria esse tipo de acordo novamente", diz. 

Beijo, fui! 

De acordo com Mayumi Sato, diretora de marketing do Sexlog (maior rede social adulta da América Latina), abrir o relacionamento pode ser uma ótima decisão para muitos casais mas, certamente, não funciona para todos. "Não há fórmula mágica, nem garantia de satisfação. Vai depender do esforço e da vontade dos envolvidos. O importante é ter liberdade para dizer como se sente, voltar atrás quando for preciso ou propor coisas novas quando há abertura para isso", diz. 

Nathalia Correia, 22 anos, conta que, no Carnaval passado, propôs ao ficante aproveitar em liberdade os dias de folia: "Ele disse que não se sentia à vontade para ficar com outras pessoas, que estava bem comigo, mas aceitou a situação". Nathalia explicou que gostava dele, mas queria beijar na boca de outras pessoas. E até propôs reservar um dia de folia para passar só com o namorado. O acordo deu certo: "Passou o Carnaval e nós continuamos juntos por mais um bom tempo. Eu realmente queria estar ao lado dele, só quis aproveitar a festa de um jeito mais livre". 

Segundo Sarah, essa é uma forma moderna de se relacionar. Se antes havia um desejo mais velado, agora as pessoas assumem mais suas vontades: "Muitas vezes, não há interesse em um envolvimento romântico, a proposta é quebrar a rotina da relação. Para isso, é importante agir com franqueza e ter maturidade para lidar com a novidade".

Acabou no carnaval 

Mais de 20% dos brasileiros já terminaram um relacionamento antes do Carnaval para curtir a folia, segundo pesquisa feita pelo Sexlog. Ranny Oliveira, 26 anos, passou por essa situação no Carnaval de 2018: "Estava namorando há seis meses e tínhamos marcado uma viagem para o Carnaval. Uma semana antes ele veio com a conversa de dar um tempo. Não aceitei, mas percebi que ele não estava a fim de passar o feriado comigo. Na sexta-feira de Carnaval, ele terminou", lembra. Na época, Ranny ficou arrasada porque o ex foi para os blocos e aproveitou muito --conforme ela acompanhou pelas redes sociais. Porém, quando passou a folia, ele voltou a procurá-la. "Fui grossa e avisei que não queria papo. Eu acho que só faz isso quem não dá importância para o relacionamento", diz.
 

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{user.alternativeText}}
Avaliar:

O UOL está testando novas regras para os comentários. O objetivo é estimular um debate saudável e de alto nível, estritamente relacionado ao conteúdo da página. Só serão aprovadas as mensagens que atenderem a este objetivo. Ao comentar você concorda com os termos de uso. O autor da mensagem, e não o UOL, é o responsável pelo comentário. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Relacionamentos