Topo

Relacionamentos


Relacionamentos

6 acordos que todo mundo deveria fazer quando entra em um relacionamento

Segundo o psicólogo Yuri Busin, diretor do CASME, os dois precisam ser honestos com os próprios sentimentos - iStock
Segundo o psicólogo Yuri Busin, diretor do CASME, os dois precisam ser honestos com os próprios sentimentos Imagem: iStock

Heloísa Noronha

Colaboração com Universa

14/12/2018 04h00

Mesmo em romances que estão apenas engrenando, o ideal seria, desde o começo, fazer alguns combinados em prol da boa convivência. É claro que acordos como os exemplificados a seguir não são capazes de prever se a relação vai dar certo ou não, mas têm o poder de evitar muitas discussões, mágoas e frustrações.

1. Não abrir mão do lazer individual nem dos momentos com os amigos

Antes de iniciar o namoro, você era uma "unidade", digamos assim. Certo? "Com o relacionamento, você continua a ser uma unidade, mas uma unidade que se complementa com o par. Não há razão, portanto, para se anular", explica a psicóloga Ellen Moraes Senra, especialista em terapia cognitivo-comportamental, do Rio de Janeiro (RJ). É claro que, no comecinho, o casal quer ficar grudado o tempo todo e curtir a paixão. Mesmo assim, o ideal é nunca se afastar dos amigos e deixar de fazer as coisas de que gosta, sob o risco de perder a própria identidade. Sufocar a individualidade pode, no futuro, fazer com que se sinta frustrada e culpe o par por abdicar de coisas das quais foi você quem quis abrir mão.

2. Abrir o jogo sempre que algo incomodar, em vez de varrer a sujeira para baixo do tapete

Segundo o psicólogo Yuri Busin, diretor do CASME (Centro de Atenção à Saúde Mental Equilíbrio), de São Paulo (SP), os dois precisam ser honestos com os próprios sentimentos e um com o outro. "Só assim compartilharão impressões e poderão descobrir e solucionar algo que esteja incomodando na relação", conta. Uma conversa franca facilita a convivência e a construção do relacionamento, algo que, aliás, passar por uma evolução constante. "Vale sempre lembrar que muitas vezes o parceiro não percebe, não entende e não consegue ler os seus pensamentos. Então não fará nada para agir de forma diferente. O que é óbvio para você pode não ser para o outro. Ignorar os fatos pode virar uma grande bola de neve", diz Yuri.

3. Incentivar o crescimento pessoal e profissional um do outro em vez de entrar em competições inúteis

"Em um relacionamento saudável e equilibrado, qualquer êxito passa a ser uma conquista dos dois. Se um cresce profissionalmente e financeiramente, acaba incentivando o outro a correr atrás também e com isso todo mundo sai ganhando", afirma Ellen. "Os dois devem batalhar juntos por algo e não um contra o outro. Invejar o parceiro pode gerar discussões, frustrações e afastamento. E, claro, não fará você crescer", sustenta Yuri.

4. Ser feliz independentemente de estar sendo feliz com o outro

Para a psicóloga Livia Marques, do Rio de Janeiro (RJ), em um relacionamento amoroso, nenhuma pessoa deveria condicionar sua felicidade à outra. Quem está bem consigo mesma tem mais chances de fazer o outro feliz, também, e não o contrário. "Terceirizar a felicidade podegerar grandes frustrações, uma vez que você delega a responsabilidade de ser feliz a alguém", observa Yuri. Você é que deve cuidar da própria autoestima, buscar ferramentas para um melhor autoconhecimento e correr atrás daquilo que traz realização.

5. Não adotar preferências por causa do outro

Um ama esportes de aventura, o outro decide acompanhar de cara amarrada. Um adora um bom carteado com os amigos toda sexta, o outro passa a noite bocejando ou com os olhos enfiados no celular. Buscar participar do universo do par só vale a pena se for de livre e espontânea vontade. Para agradar ou com a intenção de fazer companhia, não dá. "Partilhar não é igual a ceder todas as vezes. Tentar agradar sempre o próximo pode gerar frustração, já que você sempre abre mão da sua felicidade pelo outro", afirma Yuri. Pior: a pessoa pensa que está satisfazendo o par, mas na verdade não está, porque seu aborrecimento é perceptível. Por isso é importante que cada um mantenha sua individualidade e tenha os próprios amigos e programas.

6. Não exigir do outro sacrifícios ou provas de amor

"Ninguém gosta de ser cobrado o tempo todo. E, em muitos casos, o único intuito é mostrar aos outros como vocês são um casal bacana. Mas é comum ver nas redes sociais grandes demonstrações de amor que, longe do computador, não correspondem à realidade do relacionamento", pondera Livia. Para Yuri, é importante ter em mente que cada pessoa demonstra amor e afeto de formas diferentes. "Repare como isso ocorre com o seu parceiro. Você pode sinalizar o que gostaria, demonstrando na prática, mas nunca cobrar. Nem todo mundo tem facilidade para expressar sentimentos", avalia.