PUBLICIDADE

Topo

Mães e filhos

Como Brad x Jolie: os problemas de presentear filhos após divórcio

Quem sai prejudicado dessa briga são sempre os filhos - Luke MacGregor/Reuters
Quem sai prejudicado dessa briga são sempre os filhos Imagem: Luke MacGregor/Reuters

Lucas Vasconcellos

Colaboração para Universa

10/12/2018 04h00

Enfrentar um divórcio é um momento complicado para qualquer casal. Ainda mais quando se tem filhos. E é nessa situação que se encontram os atores Angelina Jolie e Brad Pitt. De acordo com o site RadarOnline, essa história tem novos desdobramentos. A fim de minimizar os impactos causados pela separação aos seis filhos que têm juntos, o ator tem recompensado os herdeiros com o que eles querem. Em geral, mimos caros, como eletrônicos.

O RadarOnline afirma também que a iniciativa de Brad tem surtido efeito e dois de seus filhos, Maddox e Pax, têm passado mais tempo com ele. Contudo, a artimanha da recompensa em um momento delicado como esse, que não é exclusiva da relação de Jolie e Pitt, gera consequências complicadas na educação.

Veja também

A neuropsicóloga e mestre em psicologia do desenvolvimento humano pela USP, Deborah Moss diz que ?às vezes, a compensação com bens materiais para os filhos não acontece por mal. É uma forma de tentar preencher o vazio da criança, para que ela se sinta mais amada. Mas a prática cria apenas uma euforia momentânea. E depois, para o filho, o céu é o limite. Como um objeto não suprirá o carinho afetivo, logo ele vai enjoar e querer algo novo?, reforça a profissional.

Presentear para compensar a situação se torna ainda mais preocupante quando vem apenas de um lado, como o que aparentemente Brad Pitt está fazendo. ?Se a criança ganha um videogame, por exemplo, com o tempo o objeto pode fazer apenas sentir falta de quem deu e causar tristeza?, alerta Moss.

A profissional recomenda que os pais conversem entre si antes de comprar algo. ?A relação do casal acabou, mas o projeto educacional que tem para os filhos, não. É preciso que haja um diálogo para restabelecer quais valores querem passar?.

Um novo caminho

Toda história tem dois lados e o motivo que leva um casal a se separar é individual. Mas, independentemente de o processo ter sido amigável ou não, os filhos acabam também sendo afetados pela situação. Deborah conta que, para minimizar os efeitos, é importante que os pais, antes de falarem com seus filhos, acertem tudo entre si. E, a partir disso, estabeleçam uma conversa honesta com os menores.

?É comum que em uma separação o filho se pergunte 'se acabou o amor entre eles, por que não acabará o amor que sentem por mim??. E é por isso que a honestidade é a melhor maneira para que a criança entenda que a relação entre os pais era uma escolha, mas o amor que sentem pelos filhos tem outra dimensão?, diz.

E o futuro?

Embora não dê para generalizar, agradar o filho com presentes em um momento de dificuldade pode trazer consequências futuras. ?Ao se deparar com um problema, em vez de ir à raíz da questão, que é o ideal, a pessoa pode tentar compensar consumindo algo. É por isso que reforço novamente: uma conversa franca é o melhor caminho para que todos passem pela situação com mais tranquilidade?, ressalta a neuropsicóloga.

Caso você esteja vivendo um momento de ruptura na vida amorosa e tenha filhos, outra dica de Deborah Moss é buscar a ajuda de um profissional. ?Quando um relacionamento acaba, por mais tranquilo que tenha sido o término, cada um passa por um período de luto. Afinal, toda a construção de um projeto de vida está sendo desfeita. Lidar com a própria dor e com a do filho, pode ser difícil. E um psicólogo pode facilitar esse processo?.

Mães e filhos