Topo

Pausa

Pare, respire e olhe o mundo ao redor


8 invenções criadas por mulheres e que são usadas no mundo inteiro

Da Universa

13/11/2018 04h00

Do colete à prova de balas à fralda descartável, mulheres foram autoras de várias criações usadas até hoje em nosso cotidiano e, em alguns casos, mudaram o rumo da ciência. Veja, abaixo, oito dessas invenções:

A atriz e inventora Hedy Lamarr - AFP
A atriz e inventora Hedy Lamarr
Imagem: AFP

1. Tecnologia wireless - Hedy Lamarr

Atriz de Hollywood e estrela de filmes como “Sansão e Dalila” (1949), Hedy Lamarr inventou uma tecnologia para controlar torpedos durante a Segunda Guerra Mundial, em 1940. Mas o sistema só foi usado pela primeira vez em 1962, três anos depois da prescrição da patente, por militares norte-americanos, em Cuba. O conceito desenvolvido por ela foi a base para a criação do sistema de conexão sem fio. Lamarr nunca recebeu pela descoberta.

Veja também:

2. Lixeira com pedal - Lilian Gilbreth

A engenheira industrial desenvolveu um projeto para que as lixeiras pudessem ser abertas com o pé. Ela ficou conhecida por desenvolver outros pequenos ajustes a objetos do cotidiano, como as portas das geladeiras. Lixeira com pedal é uma exigência em hospitais para evitar o contato com resíduos infectantes. Por causa da higiene, também é a mais indicada para banheiros e cozinhas.

3. Fralda descartável - Marion Donovan

Marion foi a inventora da fralda descartável --até então, só eram usadas as de pano--, em 1949. O primeiro material usado para criar a fralda impermeável foi uma cortina de chuveiro. Sem muito sucesso ao tentar vender a ideia para empresas, passou a comercializar o produto por conta própria e, dois anos depois, vendeu a patente para a Keko Corporation por US$ 1 milhão.

Patente original da seringa, de 1899 - Reprodução/Google Patents
Patente original da seringa, de 1899
Imagem: Reprodução/Google Patents

4. Seringa - Letitia Mumford Geer

A americana criou a primeira seringa com pistão, em 1899. Foi uma grande mudança no trabalho de médicos e profissionais da saúde por possibilitar que a seringa fosse usada com uma mão só. O modelo desenhado por ela serviu de base para a criação das seringas modernas.

5. Limpador de para-brisa - Mary Anderson

A americana patenteou o primeiro limpador de para-brisa automatizado e controlado pelo lado interno do carro em 1903. Fazendeira, era também empresária da construção civil. Não teve muito sucesso no início, já que os automóveis não eram muito populares. Foi principalmente a partir da década de 1950, quando os veículos passaram a ser fabricados com maior preocupação em relação à segurança, que os limpadores de para-brisas foram incorporados à indústria automobilística.

Amalie Auguste Melitta Bentz, criadora do filtro de café - Wikimedia Commons
Amalie Auguste Melitta Bentz, criadora do filtro de café
Imagem: Wikimedia Commons

6. Filtro de café - Amalie Auguste Melitta Bentz

A alemã inventou o filtro de café ao fazer pequenos furos no fundo de uma caneca de latão e colocar um pedaço de papel mata-borrão dentro. Amalie patenteou a ideia em 1908 e criou sua própria empresa de produção de filtros --a Melitta-- um dos nomes mais famosos do mercado até hoje.

A química Stephanie Kwolek - Jennifer Corbett/ The News Journal/ AP
A química Stephanie Kwolek
Imagem: Jennifer Corbett/ The News Journal/ AP

7. Fibras dos coletes à prova de balas - Stephanie Kwolek

A química americana Stephanie Kwolek inventou a fibra Kevlar em 1965, quando trabalhava na empresa Du Pont, para ser usada pela indústria automobilística em pneus. Mas a fibra se mostrou tão resistente que foi usada pelo exército americano para desenvolver coletes à prova de balas. O lucro pela patente ficou com a Du Pont.

Grace Murray Hopper, analista de sistemas da Marinha - Wikimedia Commons
Grace Murray Hopper, analista de sistemas da Marinha
Imagem: Wikimedia Commons

8. Software de computador - Grace Murray Hopper

Analista de sistemas da Marinha americana, Grace desenvolveu a primeira linguagem de programação em inglês. Esse sistema serviu de base, sete anos depois, para a criação do Cobol, o software conhecido como principal programa de uso comercial. Por isso, ficou conhecida como a "vovó do Cobol".

Pausa