PUBLICIDADE

Topo

Direitos da mulher

8 mocinhas de comédias romanticas mais feministas do que parecem

Da Universa

03/11/2018 04h00

Pensar em comédia romântica é esperar uma protagonista bonita, inteligente e cheia de sonhos -- mas que se sente incompleta por não ter um homem em sua vida. E, enquanto o príncipe encantado não surge para resgatá-la e completar o que falta, ela sofre.

Mas nem todo filme do gênero obedece essa regra. Ainda que tenha muita coisa para ser corrigida, há comédias românticas em que a ação central não gira em torno da mocinha que precisa desesperadamente de homem –- e tratam a personalidade das mulheres com mais profundidade. Abaixo listamos algumas personagens que fogem ao óbvio!

Kat, de “10 Coisas Que Eu Odeio Em Você”

Heath Ledger e Julia Stiles em "10 Coisas que eu Odeio em Você" - Reprodução - Reprodução
Imagem: Reprodução

Vivida pela atriz Julia Stiles no filme de 1999, a protagonista tem como objetivo estudar e entrar numa universidade de ponta. Ela foge do estereótipo de que, para ser bonita, a mulher precisar viver de roupa justas, maquiada e salto, ao usar roupas confortáveis. No filme, ela encara com deboche o que os homens esperam de uma mulher, pergunta ao professor porque não estudam livros sobres mulheres e curte bandas do movimento riot girl, característico da onda feministas dos Estados Unidos na década de 1990.

Veja também

Andie, de “Como Perder Um Homem em 10 dias”

Matthew McConaughey em cena de "Como Perder um Homem em 10 Dias" - Reprodução - Reprodução
Imagem: Reprodução

Inteligente e sofisticada, Andie (Kate Hudson) é uma jornalista em busca de se realizar profissionalmente. Embora trabalhe em uma revista feminina, ela demonstra interesse por assuntos diversificados, que vão além de maquiagem e sapatos, por exemplo. No filme de 2003, ela surge conversando com as amigas sobre temas bem diferentes de homens.

Bridget, de "O Diário de Bridget  Jones"

20. Renée Zellweger ficou eternizada em "Bridget Jones: No Limite da Razão" - Reprodução/fellowshipoftheminds/aroundmovies - Reprodução/fellowshipoftheminds/aroundmovies
Imagem: Reprodução/fellowshipoftheminds/aroundmovies

Na obra de 2001, a protagonista de Renée  Zellweger está na casa dos 30, solteira e acima do peso. Isso para ela é inconcebível (olha o clichê!). Mas a jornalista, ao invés de fazer tudo para emagrecer e se sentir poderosa (situação comuns em filmes do gênero), apenas se aceita e encontra um companheiro que a ame como ela é.

Elle, de "Legalmente Loira"

"Legalmente Loira" (2001) -  Elle Woods é a típica garota de Beverly Hills. Ela e suas amigas são extremamente ligadas em moda. Após o término com o namorado, a garota decide mudar sua vida e surpreendê-lo decidindo estudar Direito em Harvard. - Divulgação - Divulgação
Imagem: Divulgação

A protagonista de Reese Witherspoon começa o filme (2001) sendo o estereótipo de uma patricinha. Depois, leva um fora do namorado e, em busca de reconquistá-lo, consegue uma vaga no curso de direito de Harvard. A partir daí vem a mudança: ela percebe que pode ser uma profissional fantástica e que não merece qualquer cara.

Liz, de "Comer, Rezar, Amar"

Em 2009, Julia Roberts posou para fotos com o guru Swami Dharmdev no templo Hari Mandir, a cerca de 80 quilômetros de Nova Déli. A atriz foi criticada pela população local por ter interrompido um dos mais importantes festivais religiosos hindus ao aceitar que as filmagens de seu mais novo trabalho à época ("Comer, Rezar, Amar") fossem realizadas no templo durante as festividades - AFP - AFP
Imagem: AFP

Vivida por Julia Roberts, Liz Gilbert larga dois relacionamentos no longa de 2010: um casamento estabilizado e um affair envolvente para sair pelo mundo. O motivo? Encontrar a si mesma. Para isso, encara uma jornada espiritual em três países diferentes.

Amy, de "Descompensada"

"Descompensada" - Divulgação - Divulgação
Imagem: Divulgação

Lançado em 2015, o longa apresenta uma jornalista (Amy Schumer) que não acredita em monogamia. E justamente por isso, Amy é segura o suficiente para sair de casa e transar com quem quiser. É ela quem não liga no dia seguinte.

Andy, de "O Diabo Veste Prada"

Anne Hathaway em "O Diabo Veste Prada" - Twentieth Century Fox/IMDB - Twentieth Century Fox/IMDB
Imagem: Twentieth Century Fox/IMDB

Embora Andy (Anne Hathaway) se afaste do namorado para conseguir uma carreira incrível como jornalista – alô, é possível ter os dois – esse também é o ponto forte do filme de 2006. Ela tem um objetivo profissional e encara os desafios propostos, a fim de chegar aonde quer.

Annie, de "Missão Madrinha de Casamento"

Pôster do filme Missão "Madrinha de Casamento" (2011)  - Divulgação - Divulgação
Imagem: Divulgação

No filme lançado em 2011, Annie Walker, interpretada por Kristen Wiig, é uma mulher que ajuda sua amiga às vésperas do casamento. A ideia de Annie é dar suporte à outra mulher, para que ela tenha o casamento que sonha. Hoje, a atitude pode ser chamada de sororidade.

Direitos da mulher