Topo

Morre Leandro Andrade, fundador de grupo de atendimento a homens agressores

Leandro Andrade - Divulgação/ONG Coletivo Feminista Sexualidade e Saúde
Leandro Andrade Imagem: Divulgação/ONG Coletivo Feminista Sexualidade e Saúde

Da Universa

15/05/2018 11h45

Morreu na noite desta segunda-feira (14) o psicólogo Leandro Feitosa Andrade, co-criador do primeiro grupo de atendimento a homens agressores no Brasil.

Diagnosticado há poucos meses com leucemia, Leandro estudava questões de gênero na psicologia desde os anos 1990 e se dedicava especialmente a discutir masculinidade. 

Veja também 

Desde 2006, se dedicava ao grupo de atendimento para agressores na ONG Coletivo Feminista Sexualidade e Saúde. Ao lado de outros profissionais, atendeu mais de 800 homens enquadrados na Lei Maria da Penha. 

Além do trabalho na ONG, também lecionava nas Faculdades Metropolitanas Unidas e na Pontifícia Universidade Católica de São Paulo.

Personalidades importantes na luta contra a violência doméstica lamentaram a morte do profissional, como a promotora Gabi Manssur e a ativista Amelinha Teles. 

"Leandro acreditava que as relações entre homens e mulheres poderiam ser diferentes, e que os próprios homens poderiam se beneficiar nos processos de desconstrução que colocariam a masculinidade em xeque", homenageou em nota o Coletivo Feminista Sexualidade e Saúde. 

O velório acontece nesta terça-feira (15) até às 14h no Memorial Parque Paulista, em Embu, na Grande São Paulo. 

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{user.alternativeText}}
Avaliar:

O UOL está testando novas regras para os comentários. O objetivo é estimular um debate saudável e de alto nível, estritamente relacionado ao conteúdo da página. Só serão aprovadas as mensagens que atenderem a este objetivo. Ao comentar você concorda com os termos de uso. O autor da mensagem, e não o UOL, é o responsável pelo comentário. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Direitos da mulher