PUBLICIDADE

Topo

Universa

13 coisas que você precisa saber sobre o Levantamento Global de Drogas

Reprodução
Imagem: Reprodução

Daniela Carasco

do UOL, em São Paulo

07/12/2017 13h36

Focado em mapear o comportamento de usuários de drogas no mundo todo, o Levantamento Global de Drogas contou pela segunda vez com uma participação expressiva de usuários do Brasil. Realizada online, a pesquisa foi respondida por 3 mil brasileiros, com idade média de 30 anos, e os dados surpreenderam até pesquisadores dedicados ao assunto.

Aqui, confira os principais destaques do GDS (sigla em inglês), divulgados com exclusividade ao UOL:

  • 44,9% dos participantes são usuários de maconha
  • 88% dos participantes consomem álcool com frequência
  • 9,7% são usuários de cocaína
  • Cerca de 8,5% dos usuários de maconha passam 12 horas por dia sob o efeito da droga
  • A maconha consumida no Brasil possui uma taxa de THC (principal componente psicotrópico) superior a 10%. Por isso, gera dependência
  • 46,7% dos usuários preferem a maconha de alta potência
  • A compra de drogas pela internet, na “Darknet” e “Deepweb”, é o mais novo fenômeno comportamental
  • A cannabis sintética, com THC sintetizado em laboratório, é a droga que mais leva usuários à emergência no país
  • Inibidor de apetite é o tipo de droga mais consumida por mulheres no Brasil. As brasileiras já são as maiores usuárias deste tipo de substância no mundo
  • 16 unidades de álcool é a quantidade que uma mulher brasileira precisa para se sentir embriagada. Os homens alegam precisar de 22 doses
  • O Brasil é o país onde há a maior procura por serviços de emergência pelo uso de cocaína
  • A cocaína vendida no Brasil é a segunda mais barata do mundo. Por aqui, cobra-se, em média, R$ 32 por grama, enquanto na Colômbia, a mesma quantidade sai por R$ 13
  • Cerca de 24,3% dos usuários de cocaína gostariam de receber ajuda para interromper o uso

A coleta de dados para a próxima edição da pesquisa já está aberta no site do levantamento.

Universa