Topo

Universa

Mãe de aluguel dá à luz 2 bebês, um seu e outro do casal que a contratou

Engravidar estando grávida é um fenômeno raro chamado superfetação - Getty Images
Engravidar estando grávida é um fenômeno raro chamado superfetação Imagem: Getty Images

Do UOL

28/10/2017 11h52

Jessica Allen, 31, vive na Califórnia, nos Estados Unidos, onde ser barriga de aluguel pode ser uma atividade remunerada. Ela, que é mãe de duas crianças, resolveu aceitar US$ 35 mil (mais de R$ 100 mil) para gerar o filho de um casal desconhecido. O objetivo era investir o dinheiro em uma casa para ela, o marido, Wardell Jasper, 34, e os filhos.

Leia também:

Após 15 anos, mulher supera preconceito e engravida com óvulo doado

Mulheres contam como a episiotomia prejudicou (ou arruinou) a vida sexual

O médico me disse: Gorda assim pode trepar à vontade que não vai engravidar

Tudo estava certo até que ela descobriu que um dos dois bebês que havia gerado era, de fato, seu filho biológico. Fato possível graças a um evento raro na medicina que se chama superfetação. Trata-se da concepção de um segundo feto quando já está em andamento a gestação, quer dizer, uma gravidez sobre a outra.

Segundo o jornal “Independent”, que publicou a história, a descoberta só foi possível porque Jessica recebeu, um mês após o parto, uma foto dos dois bebês, enviada pela mulher que a contratou, perguntando o porquê de as crianças serem tão diferentes entre si.

Desconfiadas, elas aceitaram submeter os bebês a um teste de DNA. O exame constatou que um era filho biológico do casal que contratou Jessica, mas o outro era da própria barriga de aluguel.

Uma batalha judicial iniciou-se entre os envolvidos. O casal não queria ficar com o bebê de Jessica, mas exigiu que ela pagasse uma indenização. A batalha judicial, que começou no início de 2017, chegou a um final feliz. Jessica e o marido receberam a guarda do filho, e o pedido de compensação financeira acabou sendo retirado.

Universa