PUBLICIDADE

Topo

Universa

Abaixo-assinado para expulsar filhote de prédio tem final inesperado

Isabele poderá ficar com a cadelinha Prada, de três meses, após receber ajuda de uma vizinha - Reprodução/Facebook
Isabele poderá ficar com a cadelinha Prada, de três meses, após receber ajuda de uma vizinha Imagem: Reprodução/Facebook

Do UOL

30/01/2017 13h53

A carioca Isabele Marinho adotou a cadelinha Prada, de três meses, e foi surpreendida ao receber um abaixo-assinado de seus vizinhos exigindo que ela não fique mais com a cachorra. A atitude revoltou a garota, mas ela recebeu uma mensagem de outra vizinha que fez com que ela tivesse a fé na humanidade restaurada.

Isabele fez um post em seu perfil no Facebook, que até o momento, já tem mais de 1.700 comentários e quase 3.500 compartilhamentos, contando que ela adotou a cachorra há um mês e o que os vizinhos estão incomodados, pois, quando Prada fica sozinha em casa, ela chora muito.

"Não faz nem 1 mês que ela está aqui e já estão fazendo um abaixo-assinado no meu prédio para que a gente se desfaça dela. Vocês estão entendendo isso? Querem que a gente se DESFAÇA da cachorra que a gente ADOTOU", escreveu.

No entanto, nem todos os moradores do prédio acharam justo fazer com que a cadelinha saísse de seu novo lar. Uma das vizinhas, identificada apenas como Fernanda, escreveu um bilhete dizendo o quanto estava "indignada" com a reivindicação dos outros vizinhos e oferecendo que a filhote fique em seu apartamento quando Isabele estiver fora.

"Filhotes realmente choram no início e é muita intolerância pedirem que você se desfaça. Uma alternativa que encontrei foi oferecer a minha casa para que ela fique nos dias que você for passar muito tempo fora", escreveu a vizinha de Isabele.

Comovida com a atitude, Isabele publicou a imagem do bilhete da vizinha e destacou sua delicadeza: "Não tô aqui para falar da maldade das pessoas, e sim do porquê de eu sempre preferir acreditar nas melhores intenções de cada um. É por culpa das Fernandas da vida que eu não desisto", escreveu.
 

Universa