PUBLICIDADE

Topo

Universa

Acquastudio faz coleção intelectual para mulher que gosta de roupa que "pensa"

As construções no moulage chamam a atenção no desfile da Acquastudio - Alexandre Schneider/UOL
As construções no moulage chamam a atenção no desfile da Acquastudio
Imagem: Alexandre Schneider/UOL

CAROLINA VASONE<br>Enviada especial ao Rio de Janeiro

18/01/2007 21h10

No desfile apresentado nesta quinta (18), no Fashion Rio, a Acquastudio mostrou coleção para as mulheres que gostam de mostrar e valorizar mais do que o corpo com a roupa.



Em sua segunda temporada na marca, o estilista Wilson Ranieri não deixou de lado a silhueta feminina nas peças com inspiração na alfaiataria. Tudo, é, de fato, mais perto do corpo, principalmente as partes de baixo, em calças e saias na altura do joelho. Mas o que chama a atenção são as construções no moulage (quando a roupa é feita no corpo do manequim), com brincadeiras de volumes e modelagem, como na jaqueta-blusa cinza que parece aberta mas está fechada e o macacão em tecido de alfaiataria, cinza, folgado nas costas, como se fosse uma camisa para dentro da calça.



Os vestidos e casaquinhos são as peças mais importantes do inverno da marca, que apostou numa cartela de cores mais sóbria de cinzas, pretos, castanho, com uma pitada de vermelho nos tecidos mescla e na estampa de ranhuras.



O perfume dos anos 40 da coleção aparece também no styling de Maurício Ianês, como nas luvinhas curtas que acompanharam boa parte dos looks. Ianês, parceiro de Alexandre Herchcovitch em alguns de seus desfiles mais radicais, acompanhou o estilo da marca com uma edição sofisticada e mais sóbria.

Universa