Topo

Universa


Universa

Quatro jovens estilistas encerram Fashion Rio em desfile coletivo

Desfile de Layana Thomas no Fashion Rio (19/06/05) - Alexandre Schneider/UOL
Desfile de Layana Thomas no Fashion Rio (19/06/05)
Imagem: Alexandre Schneider/UOL

CAROLINA VASONE<br>Enviada especial ao Rio

19/06/2005 22h51

As grifes Luiza Bonadiman, Chiaro, Layana Thomas e Melk Zda encerraram em desfile conjunto o Fashion Rio, neste domingo (19).



Primeira a se apresentar, Luiza Bonadiman deu à sua moda praia um ar glamouroso com drapeados, decotes e formas de alta-costura, inspirada em Lanvin e Alix Grès, grandes nomes da moda francesa.



Os tons pastéis de rosa envelhecido e cru e os mais fortes como verde petróleo, salmão e marrom fazem, segundo a estilista, referência aos pintores românticos do século 19. Entre os vários maiôs e alguns biquínis com aplicações de brilhos, vestidos longos e calças, tudo em malha molenga, que, aliás, também foi usada em alguns maiôs.



Em seguida, a Chiaro desfilou sua coleção de verão masculina, cujo ponto de partida foi a música "Time", do Pink Floyd, para falar da relação com o tempo.



Outro clássico do rock, os Rolling Stones, foi também lembrado pela dupla de estilistas Felipe Fonseca e Gustavo Machado, com a estampa do símbolo da banda (a boca com a língua para fora vermelha) silcada em camisetas e detalhes de bermudas. Outra estampa marcante - e que faz referência a outra inspiração da marca, Albert Einstein - foi a fórmula da Teoria da Relatividade (E = MC2), que apareceu em camisetas, nos tons cítricos de laranja e verde.



A estilista Layana Thomas usou formas geométricas de um jeito feminino em estampas de bolas e quadrados com folhinas formadas por retângulos, em vestidos secos, com recortes quadrados ou tomara-que-caias, sempre curtos. O balonê apareceu em shorts e vestidos, nas estampas geométricas que começaram na combinação de roxo, rosa escuro e lavanda no fundo cru e terminaram super alegres com pink, rosa, laranja e amarelo.



Para terminar, a marca Melk Zda colocou na passarela modelos com fita crepes na boca, algemas nos pulsos e o braço numerado, como se fossem prisioneiras de guerra. As cores eram sujas em tons de marrom mais claro, com nuances de laranja e verde.



Apesar do clima meio castrador do styling de algemas e mordaças de fita crepe, os tecidos eram fluidos e os vestidos idem, longos e femininos. Leia também|Balanço Fashion Rio, último dia: Redley se destaca com menos surf e mais informação de moda|http://moda.uol.com.br/ultnot/2005/06/19/ult2976u127.jhtm|Quatro jovens estilistas encerram Fashion Rio em desfile coletivo|http://moda.uol.com.br/ultnot/2005/06/19/ult2976u126.jhtm|Maria Fernanda Lucena mistura tie-dye em malha com paetê em coleção|http://moda.uol.com.br/ultnot/2005/06/19/ult2976u124.jhtm|Redley estréia no Fashion Rio com moda menos "surfwear" e mais brilho e brasilidade na coleção|http://moda.uol.com.br/ultnot/2005/06/19/ult2976u123.jhtm|Análise: Redley apresenta coleção descontraída, com ar hippie e descolado|http://moda.uol.com.br/ultnot/2005/06/19/ult2976u122.jhtm|Complexo B brinca com a "manemolência" do brasileiro com os baianos Wagner Moura e Davi Moraes na passarela|http://moda.uol.com.br/ultnot/2005/06/19/ult2976u119.jhtm

Mais Universa