PUBLICIDADE

Topo

Universa

Príncipe pode ter que depor no Reino Unido por ligação com Jeffrey Epstein

Príncipe Andrew é o terceiro filho da rainha Elizabeth II - SWEN PFÖRTNER / DPA / AFP
Príncipe Andrew é o terceiro filho da rainha Elizabeth II Imagem: SWEN PFÖRTNER / DPA / AFP

Londres

08/06/2020 17h01

O Departamento de Justiça dos Estados Unidos enviou uma petição para o Ministério do Interior do Reino Unido, solicitando formalmente que o príncipe Andrew responda perguntas sobre os vínculos com o magnata Jeffrey Epstein, que morreu em agosto do ano passado.

A informação foi publicada hoje pelo tabloide britânico "The Sun", que aponta que as questões fazem parte da investigação do FBI sobre a suposta rede de exploração sexual de menores que seria liderada pelo consultor financeiro e empresário.

O Ministério do Interior emitiu comunicado em que garante não ter como "política habitual" confirmar ou negar a existência de pedidos como o que teria sido feito pelo Departamento de Justiça dos EUA.

O príncipe Andrew, terceiro filho da rainha Elizabeth II, segundo a imprensa britânica, não prestou qualquer esclarecimento até o momento para as autoridades americanas.

No ano passado, o Duque de York admitiu em entrevista concedida no Reino Unido que se havia se hospedado várias vezes na casa de Epstein, mas nunca percebeu qualquer comportamento inapropriado do magnata.

Uma mulher americana, identificada como Virginia Giuffre, garantiu ter sido forçada a se relacionar sexualmente com Andrew quando tinha apenas 17 anos. O príncipe nega as acusações.

Segundo o "The Sun", o Departamento de Justiça dos EUA emitiu uma petição de "assistência legal mútua". O mecanismo, utilizado em casos criminais abertos, ainda de acordo com a publicação, poderia forçar o Duque de York a depor em um tribunal britânico.

No fim do ano passado, o príncipe Andrew anunciou que estava se retirando da vida público, para evitar causar danos à monarquia, assim como às empresas e entidades que ele colaborava.

Universa