PUBLICIDADE

Topo

Universa

Pela primeira vez, desfile de moda em Madri não tem modelos anoréxicas

16/09/2007 14h55

Madri, 16 set (EFE).- Todas as modelos poderão desfilar na 46ª edição da Passarela Cibeles de Madri que começa amanhã ao passarem pelo exame de peso exigido pela organização para participar do evento.

A doutora Susana Monereo, especialista em endocrinologia e nutrição, expressou satisfação pelo fato de que este ano não teve de retirar nenhuma modelo. A restrição exige que o Índice de Massa Corporal (IMC) das moças seja superior a 18.

No entanto, das cinco modelos - de um total de 69 - que foram barradas pela organização na edição anterior, em fevereiro, só uma se apresentou desta vez e superou a prova, com um IMC de 18,2 quando antes era de 16.

Monereo explicou que a jovem, antes de ser pesada, disse que ia se sentir "orgulhosa dela", mostrou um certificado que demonstrava que tinha feito exercícios físicos o ano todo, e reconheceu que agora se sente melhor fisicamente e já pode carregar o peso de uma mochila, "coisa que antes não podia fazer porque não tinha força".

As outras quatro jovens que foram rejeitadas em fevereiro não concorreram.

Esta é a terceira vez em que a Passarela Cibeles obriga as modelos a se pesarem para demonstrar que não estão abaixo do peso saudável, um sintoma de anorexia.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) estabelece que uma pessoa saudável deve ter um IMC entre 18 e 25.

Universa