PUBLICIDADE

Topo

Universa

Meninas 'são mais confiantes que meninos' no computador, diz pesquisa

29/02/2008 11h26

As meninas se sentem mais confiantes no uso de computador do que os meninos na Grã-Bretanha, segundo um estudo encomendado pela cadeia de supermercados Tesco, que tem um programa de distribuição de computadores para escolas.

Enquanto o estudo mostrou que 10% dos meninos não se sentiam confiantes na hora de usar um computador, entre as meninas, este número foi de apenas 6%.

Segundo o estudo, 83,2% das meninas entrevistadas disseram saber usar uma ferramenta de busca, contra 81,8% dos meninos. Elas também se mostraram mais confiantes em tarefas como abrir um documento de Word (73,4% contra 69,1%), baixar fotos (51,5% das meninas, contra 44,2% dos meninos), ou criar um perfil em um site de relacionamentos como o Orkut (43,6% das meninas contra 35,1% dos meninos).

Os meninos, no entanto, demonstraram ter mais confiança em baixar músicas da Internet (38,1% contra 36,9%), baixar um novo toque de celular (25,7% contra 20,6%) e botar filmes no YouTube (8,9% contra 8,3%).

Pais
O estudo ainda mostrou que as crianças estão tendo papel cada vez mais importante dentro de casa, graças à sua familiaridade com a tecnologia.

Mais da metade dos pais, 57%, disseram pedir conselho para as crianças na hora de usar o computador e 33,7% disseram acreditar que os filhos sabem usar a máquina melhor do que eles.

Mais de mil crianças entre 7 e 16 anos de idade foram entrevistadas na pesquisa. Três quartos delas usam computadores todos os dias, e dessas, metade passa pelo menos duas horas diárias conectadas à internet.

As crianças também têm acesso a computadores desde cedo na Grã-Bretanha. Mais da metade (51,4%) usou um computador pela primeira vez entre os cinco e sete anos de idade, e 26,6% disseram ter tido acesso à máquina pela primeira vez com menos de quatro anos de idade.

As crianças também demonstraram a importância da internet em suas vidas sociais, com 43,9% dizendo que a internet "é essencial para manter o contato com amigos", e 40,6% afirmando que "não podem viver sem a internet".

A nova geração também se mostrou bastante familiarizada com outras tecnologias eletrônicas - 88% das crianças entrevistas têm um console de game, 72,2% disseram ter telefone celular e 68,6% disseram ter tocador de mp3.

Universa