PUBLICIDADE

Topo

Universa

Bebês voltam para pais um ano após troca na maternidade

As crianças foram criadas pelos pais errados durante quase um ano - BBC
As crianças foram criadas pelos pais errados durante quase um ano
Imagem: BBC

04/12/2007 16h03

Dois bebês checos que foram trocados na maternidade há quase um ano, logo depois do nascimento, voltaram para seus pais biológicos nesta terça-feira.

Os pais decidiram trocar as duas meninas depois que testes de DNA mostraram que o material genético das crianças não combinava com o dos casais que haviam ficado com elas. A troca foi feita depois de semanas de aconselhamento psicológico.

Segundo o jornal Prague Daily Monitor, a troca seria feita inicialmente no Ano Novo, mas, após o aconselhamento, as duas famílias decidiram adiantar o processo.

"O interesse dos adultos foi colocado de lado para o bem das crianças", disse Milan Smejkal, familiar de um dos dois casais.

Suspeitas

O retorno definitivo das duas meninas às suas famílias verdadeiras foi decidido depois de uma longa conversa dos dois casais com um psicólogo no domingo.

O psicólogo afirmou que as crianças, que vão comemorar o primeiro aniversário no dia 9 de dezembro, começaram a perceber o novo ambiente, se adaptar à nova família e se apegar aos pais biológicos de forma intensa. Por isso teria sido recomendada a troca antecipada.

Nas últimas semanas, as duas famílias estavam se preparando para a troca fazendo visitas curtas e freqüentes.

Nikola e Veronika nasceram em 9 de dezembro do ano passado numa clínica da cidade de Trebic, a 165 km ao sul da capital checa, Praga.

Alguns meses depois, o casal Libor Broza e Jaroslava Trojanova resolveu se submeter a testes de DNA, depois de constatar que a filha não se parecia em nada com eles e virar alvo de fofocas sobre isso.

O casal tem cabelos e olhos escuros, e a criança tinha cabelos claros e olhos azuis.

O teste revelou que o material genético da criança não combinava com o do pai nem com o da mãe.

No início de outubro o casal conheceu a filha verdadeira, Veronika, que estava sendo criada pelo casal Jan e Jaroslava Cermak, em um vilarejo a 30 km de distância.

O hospital de Trebic admitiu a responsabilidade pela troca das crianças e demitiu o médico-chefe e a enfermeira-chefe da pediatria. O diretor do hospital teve seu salário reduzido.

A polícia investigou o caso, mas arquivou o inquérito, pois não descobriu evidências de nenhum crime.

Universa