Cada símbolo do Natal tem uma história mágica; aprenda e escolha bem

O Natal é um evento cristão que celebra o nascimento de Jesus, mas que envolve uma série de tradições que agregam elementos originários de diferentes culturas.

É cheio de significados, vindos de várias tradições. Por isso, se torna um momento tão bonito e especial. Quando pensamos nele, logo vêm à mente as cores, as luzes, os enfeites"
Elaine Caetano, terapeuta holística da Arqueologia do Ser

Árvore

Versão 1: diz que o pinheiro vem de civilizações antigas, que consideravam a espécie como sagrada e ligada a entidades mitológicas, numa aliança entre terra e céu.

Versão 2: no inverno natalino, o pinheiro é das poucas árvores que se mantém verde, mesmo sob temperaturas rigorosas.

Versão 3: São Bonifácio, monge beneditino, tentou acabar com a crença pagã que via o pinheiro como sagrado e tentou cortar um exemplar. Como não conseguiu, ressignificou a árvore e associou o formato triangular à santíssima trindade. Suas folhas resistentes passaram a ser vistas como representação da vida eterna de Jesus Cristo.

Para os povos antigos da região báltica, inverno significava morte e o pinheiro, esperança, já que sobrevive ao 'período de morte'. Assim, ele simboliza a vida

Bolas coloridas

Antigamente eram usadas nozes e maçãs bem vermelhas, penduradas na árvore, para enfeitar o pinheiro. Lá pelo ano de 1850, um vidraceiro alemão chamado Hans Greiner teria imitado o formato dos frutos a partir do vidro, para agradar os filhos.

Alguns anos mais tarde, uma grande seca devastou as plantações, eliminando todas as frutas da região, o que foi a virada de chave para a produção das tradicionais bolas coloridas.

Continua após a publicidade

Estrela

A peça que "fecha" a árvore de Natal, ou seja, a estrela que faz as vezes de ponteira na planta decorativa, representa a estrela de Belém, que dizem ter conduzido os três reis magos até o local onde supostamente nasceu Jesus Cristo.

A estrela representa uma direção, uma resposta às orações. No topo da árvore, é um lembrete de que podemos sempre contar com uma força superior nos guiando

Sinos

Tal qual ocorre nas igrejas, o badalar dos sinos é um aviso para as pessoas se reunirem para algum acontecimento. Simboliza que algo muito importante está para acontecer —no caso, a celebração do nascimento de Jesus.

O círculo representa perfeição, sem começo nem fim, mas rico em harmonia e equilíbrio
O círculo representa perfeição, sem começo nem fim, mas rico em harmonia e equilíbrio Imagem: Apto.21
Continua após a publicidade

Guirlanda

A tradição vem de longe. Os romanos acreditavam que presentear com ramos de plantas trazia saúde e passaram a enrolá-los em forma circular para serem colocados sobre a porta de entrada das casas, desejando que toda família que vivia ali tivesse saúde.

O círculo representa perfeição, sem começo nem fim, rico em harmonia e equilíbrio.

O universo tem sua forma circular. Encontramos nele o ciclo do tempo e do ano e suas infinitas possibilidades

O verde dos ramos remonta à esperança de a chuva fazer brotar o que parecia morto, ou seja, é anúncio de vida nova

A guirlanda também é associada à coroa que Cristo carregou até o calvário: as folhas representam os espinhos e a decoração vermelha, o sangue

Continua após a publicidade

Papai Noel

Tanto na tradição pagã quanto na cristã, a figura do Papai Noel sempre foi associada à bondade. Mas a origem do bom velhinho, com sua barba branquinha, barrigão, roupas vermelhas e o um saco recheado de mimos, deslocando-se pelo mundo em um trenó puxado por renas, é nórdica.

Segundo a história, Odin, o maior dos deuses, entregava presentes para as pessoas no Yule, festival do solstício de inverno.

Para tanto, voava em seu cavalo Sleipnir, de oito patas, e se alimentava com feno e cenouras que as crianças deixavam perto das chaminés, como troca pelos regalos.

Com o cristianismo, o festival pagão foi "substituído" pelo Natal e Odin foi associado a São Nicolau, bispo turco da Igreja Católica, conhecido pela bondade.

Vindo de uma família rica, Nicolau usava sua herança para distribuir presentes entre os desfavorecidos, sobretudo crianças órfãs.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes