Energia negativa do corpo: de onde vem, quais os sinais e que rituais tiram

Desânimo, cansaço, dores e até vontade de chorar, sem motivação alguma, podem ser sinais de energia negativa agindo no seu corpo. É bem fácil essa força nociva atingir qualquer pessoa que não esteja "protegida".

Felizmente, é possível se defender contra essa invasão com algumas práticas e rituais.

A espiritualista Kelida diz que todo ser humano possui "corpos espirituais" (também chamados de sutis), divididos em corpo físico, etérico, emocional, concreto, abstrato, buddhi e atímico.

"Se os corpos físico, etérico e emocional estão bem energizados, equilibrados e limpos, dificilmente uma má energia conseguirá penetrar no campo físico de alguém", observa.

Quando a pessoa sente os sintomas indesejados citados acima, é porque essa energia negativa já conseguiu penetrar na maioria dos seus corpos astrais.

Energia negativa: de onde vem?

Segundo Kelida, ela atinge os outros pelas ondas eletromagnéticas. "Por isso, engana-se quem pensa que, para 'pegar' uma energia negativa, é preciso tocar em alguém."

Ela cita exemplos corriqueiros: uma ida a agência bancária pode causar dores, tontura, taquicardia e sudorese, sintomas que parecem ser de uma crise de ansiedade ou de pânico. "Sem querer, essa pessoa capturou as ondas dos pensamentos de quem estava lá, preocupado com contas a pagar, empréstimos, falência, expectativas, segurança do patrimônio", explica.

Ou, então, quando alguém sai para passear de carro e chega em casa cansado e estressado. "Pode parecer que foi o trânsito que provocou isso, mas é a energia de outros motoristas, que estão atrasados, insatisfeitos e, por isso, buzinam e andam com pressa, 'fecham' outros veículos, por exemplo. Não tem como não ficar 'carregado'", diz.

Continua após a publicidade

Como se proteger

Há diferentes maneiras de resguardar o campo físico, mantendo-o energeticamente equilibrado em tempo integral. O melhor é combinar várias práticas:

  • Controle pensamentos

É necessário identificar quais pensamentos são pessoais, bem como os "intrusos", que devem ser eliminados. "Uma boa dica para isso é se autoquestionar: 'A quem isso pertence?' e, na sequência, dizer: 'Volte ao lugar de origem agora'. O corpo e alma são inteligentes e vão ajudar nesse momento", afirma.

  • Aposte em banhos de ervas

Essa prática ajuda a limpar e equilibrar os corpos físico e astral. Tão logo chegue em casa, após frequentar ambientes "pesados", faça um banho especial, escolhendo uma das seguintes ervas:

Continua após a publicidade
  • Rosa branca
  • Boldo
  • Erva-de-são-joão

Coloque dois litros de água em uma panela ou canecão e, quando ferver, acrescente um punhado da erva selecionada. Desligue o fogo e deixe descansar por 30 minutos. Tome seu banho higiênico diário e, ao final, despeje o banho de ervas da cabeça para baixo.

  • Tenha um amuleto

Para ficar protegido energicamente, vale recorrer a um cristal como amuleto de proteção, mantendo-o constantemente na bolsa. Também é recomendável ter uma pedra dessas no carro. As mais indicadas são turmalina negra, cianita negra (vassoura-de-bruxa), ametista e quartzo transparente. Kelida ressalta que é importante realizar limpeza e energização a cada 21 dias.

Faça assim: lave os cristais em água corrente ou mineral. Depois, deixe-os secando por três dias, sob o sol e a lua - preferencialmente na fase cheia. Só depois comece a usá-lo.

  • Blinde seu carro
Continua após a publicidade

Outra maneira de limpar as energias negativas é proteger o automóvel de inveja e olho gordo alheio, assim como de todo tipo de energia negativa adquirida no trânsito. São três fases, que devem ser repetidas com frequência.

O primeiro e segundo passos devem ser realizados em dia que não é necessário rodar com o veículo. Pegue um pano branco nunca usado e umidifique-o com óleo de alfazema. Passe o tecido nos bancos do carro, mas sem molhá-los exageradamente. Por fim, deixe as portas abertas por cerca de 15 minutos até secar por completo. "Faça isso uma vez por mês", diz Kelida.

Depois, acenda um incenso de mirra ou de alecrim e passe-o em todo o interior do automóvel, mentalizando que está limpando o veículo e pedindo a proteção diante de todo tipo de energia negativa. Quando terminar, espere sair a fumaça, através das portas abertas.

Por fim, é bom ter um amuleto de cristal no carro. "Pode ser um quartzo branco, verde ou rosa. Se o veículo é utilizado para trabalhar, mantenha duas pedras: um quartzo transparente e uma pirita, já que o quartzo limpa e a pirita atrai prosperidade", ensina Kelida.

Ambas as pedras precisam ser energizadas antes do primeiro uso e a cada 21 dias. Lave-as em água corrente ou mineral, deixe-as secar por três dias e três noites, de preferência na lua cheia.

Para limpar a energia negativa da casa

Como todo imóvel guarda memórias de quem já residiu ou visita o espaço, alguns rituais são eficazes para protegê-lo e limpá-lo energeticamente.

Continua após a publicidade

1. Mantenha um copo com sal grosso e alho atrás ou ao lado da porta de entrada, na parte interna da casa. O conteúdo deve ser substituído a cada duas semanas.

2. Defume a residência com ervas especiais, fazendo um preparo com arruda seca, 1 colher (sopa) de pó de café, alecrim seco e peregum seco. "Misture tudo, coloque um carvão em brasa no defumador e abra as janelas da casa. Jogue a mistura no defumador e, então, passe a fumaça por todos os cômodos", orienta Kelida. A defumação deve ser feita, pelo menos, duas vezes por mês.

3. Lave a casa com ervas. Neste caso, a ideia é fazer um banho de proteção com espada-de-são-jorge, arruda e guiné. Coloque as ervas para ferver em dois litros de água e, quando alcançar o ponto de fervura, desligue o fogo e deixe o preparo descansando por 24 horas. Só então adicione 2 colheres (sopa) de alfazema.

"Após limpar a casa normalmente, pegue um pano branco, nunca usado, e molhe-o nessa infusão, passando-o por todo o piso. Se desejar, borrife as paredes", ensina Kelida. Tal prática deve ser repetida semanalmente e as ervas, descartadas na natureza, em praça ou mesmo vaso de plantas.

*Com matéria publicada em 18/06/2022

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes