PUBLICIDADE

Topo

Nina Lemos

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Madonna e os filtros do Insta: até ícone de liberdade não aceita envelhecer

A cantora Madonna, em foto postada na sua conta no Instagram - Reprodução/Instagram
A cantora Madonna, em foto postada na sua conta no Instagram Imagem: Reprodução/Instagram
Conteúdo exclusivo para assinantes
Nina Lemos

Nina Lemos é jornalista e escritora e mora em Berlim. É feminista das antigas e uma das criadoras do 02 Neurônio, que lançou cinco livros e teve um site no UOL no começo de 2000. Foi colunista da Folha de S. Paulo, repórter especial da revista Tpm e blogueira do Estadão e do Yahoo. Escreveu também o romance "A Ditadura da Moda".

Colunista do UOL

26/01/2022 04h00

"É tão triste que uma feminista tenha que encher sua foto de filtros para parecer ter 20 anos". Esse comentário foi feito em uma das últimas fotos que Madonna, 64, publicou em seu Instagram.

Na imagem, como tem acontecido nos últimos tempos, o rosto de Madonna está coberto por filtros. Não há uma ruga, uma mancha, nada. Todas as linhas de expressão são cobertas e sua pele parece aquelas ostentadas por modelos de 20 anos em revistas. E atenção: até as modelos de 20 anos quando estrelam grandes campanhas têm a imagem tratada com Photoshop e outros programas de manipulação. Ou seja, nem a moça modelo de 20 anos tem a pele tão jovem como a da que aparece na revista.

Madonna adora selfies e em todas que posta as imagens são supermanipuladas. Fãs da cantora (e me incluo nesse grupo) acompanham o Instagram da cantora com sentimentos confusos. Alguns elogiam sua beleza e pedem que ela use menos filtros. É complicado. Afinal, Madonna sempre fez o que quis, é dona do seu nariz (literalmente).

Seu rosto, suas regras. Nada é mais chato do que sommelier de envelhecimento. Mas, espera aí, e quando uma das mais brilhantes e ativas vozes contra o etarismo (preconceito contra a idade) prefere parecer uma mulher de 20 anos?

Dá para entender que deve beirar o insuportável para uma mulher como Madonna, que sempre ostentou uma imagem sexy e jovem, ter que lidar com os efeitos da passagem do tempo em um mundo onde mulheres que envelhecem são tratadas como um produto fora de validade.

E quem me ensinou isso foi a própria Madonna em seus potentes discursos contra o etarismo. Em um deles, em 2016, quando recebeu o prêmio de mulher do ano da revista Billboard, ela disse: "Se você é uma mulher, não ouse envelhecer, envelhecer é um pecado".

Também já disse que as pessoas esperam um certo comportamento de uma mulher dependendo da idade, mas que ela não aceita isso. "Eu nunca me comportei, nunca fiz o que queriam, por que iriam esperar que eu fizesse isso agora? O Mick Jagger pode sair com mulheres 40 anos mais nova que todo mundo acha ok. Agora, eu, não, quando faço isso sou chamada de puta."

Ela está coberta de razão. E se ela quiser continuar posando com filtros que a deixam 40 anos mais nova, tudo bem.

Agora, realmente não deixa de ser triste que não possa ficar de boa, fazendo o que bem entende (inclusive namorando rapazes 40 anos mais novos, por que não?) e ao mesmo tempo exibindo sua beleza de 60 e poucos anos. Ainda mais sendo a Madonna, uma mulher lindíssima.

Mas a culpa não é dela. Madonna, como todas nós, vive sob a opressiva ideia de que apenas o jovem é bonito. E, claro, isso é muito pior no caso das mulheres. O próprio Mick Jagger, citado por Madonna, é a prova. Ele continua sendo sexy aos 78 anos, namorando mulheres mais jovens e exibindo suas rugas sem problema algum. A pressão é 100 vezes maior se você é mulher. E lutar contra isso é difícil até para uma pessoa que quebrou tabus a vida toda. Como Madonna.