Ana Canosa

Ana Canosa

Siga nas redes
Só para assinantesAssine UOL
Opinião

Está com dificuldade de ter orgasmo? Tente um combo e outras 'ajudinhas'

O orgasmo pode ser reconhecido como um pico de prazer, uma descarga de tensão sexual que resolve a vasocongestão genital oriunda da excitação, alterando brevemente a consciência e promovendo principalmente contrações involuntárias na região genital. Substâncias liberadas no momento do orgasmo acionam o sistema cerebral de recompensa, promovendo sensação de euforia e motivação. O orgasmo é uma percepção cerebral com componentes reflexos que envolvem o corpo todo.

Com a ajuda de exames de ressonância magnética, ficou mais fácil entender o que acontece no cérebro no momento do orgasmo. Descobriu-se por exemplo, que cada uma das principais zonas erógenas femininas, como clitóris, vagina e mamilos, tem uma área especifica no córtex sensorial das mulheres. Isso significa que a experiência de prazer é enriquecida quando há estimulação de várias zonas erógenas ao mesmo tempo.

Desde 2005, uma pesquisa australiana com casais demonstrava que a maioria utilizava o combo penetração vaginal mais estimulação clitoriana para obtenção de orgasmo feminino — 71% das mulheres gozavam dessa maneira, enquanto 90% com sexo oral e estimulação clitoriana manual. Lembrando que esse combo também pode ser realizado, embora possa parecer excludente à primeira vista: a vulva não se restringe ao clitóris e uma língua hábil pode fazer coisas maravilhosas, enquanto a própria mão feminina impõe ritmo na região do clitóris ou púbis, fomentando a excitação.

Então, por que as mulheres têm tanta dificuldade de ter orgasmos, principalmente em relações heterossexuais? Porque estão sempre preocupadas com a performance, com o corpo e, principalmente, com a frustração que o par pode ter caso ela não tenha orgasmo com a penetração ou mesmo com a estimulação manual e sexo oral. Mulheres que colocam as suas próprias mãos para funcionar, usam sex toys ou movem seus corpos de maneira a estimular sua região genital certamente gozam mais.

Além disso, quando sentem que o sexo é uma atividade prazerosa a que tem direito de desfrute, o córtex pré-frontal relacionado ao juízo crítico é desativado, favorecendo que o orgasmo aconteça. Portanto, para chegar ao clímax, a primeira coisa a se fazer é deixar vergonhas, culpas, preocupações e outros julgamentos de lado.

Opinião

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes