Topo

Fóssil de peixe de 419 milhões de anos preenche lacuna evolutiva

26/09/2013 12h04

Uma equipe científica internacional descobriu na China um peixe fossilizado com 419 milhões de anos, que pode ser a mais antiga criatura conhecida a ter um rosto distinguível, possivelmente representando um elo perdido no desenvolvimento dos vertebrados.

A descoberta aconteceu na represa de Xiaoxiang e foi noticiada nesta quinta-feira (26) pela revista Nature.

É o mais primitivo vertebrado já descoberto a ter uma mandíbula moderna, incluindo o osso da arcada dentária encontrado em humanos.

"Isso finalmente resolve o antigo problema sobre a origem dos peixes modernos", disse John Long, professor de paleontologia na Universidade Flinders, na Austrália.

O animal, batizado de Entelognathus primordialis, tem uma forte carapaça e pertence à extinta família dos placodermos, com um crânio complexo e pequeno, e ossos na mandíbula.

A descoberta parece desautorizar teorias anteriores de que os vertebrados modernos com esqueletos ósseos, da classe dos osteichthyes, haviam evoluído a partir de criaturas semelhantes ao tubarão, com esqueleto cartilaginoso.

Mais Tilt