PUBLICIDADE
Topo

Fósseis "escondidos" no RS revelam nova espécie de "mamífero-réptil"

Reconstrução artística de um Aleodon cromptoni, com outros animais do período Triássico ao fundo - Voltaire Paes Neto/Ilustração
Reconstrução artística de um Aleodon cromptoni, com outros animais do período Triássico ao fundo Imagem: Voltaire Paes Neto/Ilustração

André Carvalho

Do UOL, em São Paulo

15/06/2017 04h00

Fósseis de mamíferos semelhantes a répteis do período Triássico localizados no Rio Grande do Sul podem revelar, pela primeira vez, a presença de uma espécie do gênero Aleodon, precursor dos mamíferos, fora da África.

A descoberta foi realizada por paleontólogos da UFRGS (Universidade Federal do Rio Grande do Sul) e publicada nesta quarta-feira (14) no jornal PLOS One.

Anteriormente, tais fósseis --"escondidos" em coleção há mais de 40 anos-- eram identificados como Chiniquidon, um gênero de cinodonte carnívoro "mamífero-réptil" que habitou a América do Sul no período Triássico médio, e que, assim como o Aleodon, também pertence à família dos Chiniquodontidae.

Reconstrução artística e esqueleto do Aleodon cromptoni, em comparação com um gato - Voltaire Paes Neto - Voltaire Paes Neto
Um Aleodon cromptoni, em comparação com um gato
Imagem: Voltaire Paes Neto
Os autores do estudo, no entanto, examinaram crânios, mandíbulas e dentes destes fósseis, localizados na Zona de Assembleia de Dinodontosaurus, no interior gaúcho, comparando com uma conhecida espécie de Aleodon africano, o A. brachyrhamphus.

A partir do estudo da morfologia dentária dos fósseis, os pesquisadores, liderados pelo paleontólogo argentino Agustín Martinelli, classificaram uma das espécimes analisadas como uma nova integrante do gênero Aleodon --ela foi batizada de A. cromptoni, em homenagem a Alfred Crompton, o descobridor deste gênero de animal. Outras sete espécimes analisadas também foram classificadas como pertencentes do gênero Aleodon.

"O interessante é que não eram conhecidas espécies deste gênero na América do Sul", diz Martinelli. "Não se tinha nenhum registro. Os fósseis estavam ali há décadas, praticamente escondidos dentro das coleções, e classificados de forma diferente".

Gênero da subordem dos cinodontes e do clado dos probainognathus, o Aleodon foi descrito pela primeira vez a partir de fósseis encontrados na Tanzânia e na Namíbia. Estes animais coexistiram com os primeiros dinossauros, bem como com outros arcossauros (antecessores dos crocodilianos), dando origem posteriormente aos mamíferos. "O que estamos mostrando é que na origem dos mamíferos tínhamos uma diversidade muito grande", diz Martinelli.

Análise filogenética realizada com o  A. cromptoni, confirmou que ela, de fato, pertence à família dos Chiniquodontidae, conforme suspeitavam os cientistas.

Para Martinelli, a identificação desta nova espécie de Aleodon no Brasil fortalece a correlação entre animais do clado dos probainognathus do período Triássico Médio na América do Sul e na África. "O estudo é muito importante porque serve para correlacionar as rochas da África --da Namíbia e da Tanzânia--, com as do Brasil, indicando que no Triássico estas regiões tinham uma fauna bem similar".

O paleontólogo argentino afirma que a equipe que conduziu os estudos seguirá em campo, no Rio Grande do Sul, "para achar mais animais desse novo táxon e outras faunas associadas".