Topo

Cientistas tchecos descobrem novo método para extrair água do ar

16/08/2019 15h44

Gustavo Monge.

Praga, 16 ago (EFE).- Uma equipe de cientistas da Universidade Técnica Tcheca (CVUT) descobriu um novo método para extrair água do ar por meio de um equipamento que funciona com energia solar.

O primeiro protótipo do "Solar Air Water Energy Resource" tem capacidade de produzir 100 litros de água potável por dia em qualquer lugar do planeta, inclusive no deserto.

Os especialistas da CVUT acabam de instalar o equipamento em Sweihan, nos Emirados Árabes Unidos, cidade que fica a 70 quilômetros a leste de Abu Dhabi.

Segundo Tomas Matuska, professor de Engenharia Civil da CVUT, o Sawer não é um processo revolucionário, mas sim incomum, já que utiliza equipamentos frequentes na indústria alimentícia para desumidificar o ar.

Os componentes principais do sistema são um dessecador, que acumula moléculas de água em suas paredes. Simultaneamente, um aquecedor de ar produz vapor de água, que se une às moléculas do dessecador. Depois, o material é resfriado e a água volta ao estado líquido.

O projeto Sawer começou em 2017, com a participação de 12 cientistas. Eles foram responsáveis por criar o primeiro protótipo, que ocupa dois contêineres. Um deles recebe a unidade de produção, incluindo o equipamento de tratamento de água destilada para torná-la potável, e o outro abriga as partes responsáveis pelos processos de aquecimento e esfriamento.

Na parte superior dos contêineres, a equipe instalou dois módulos de painel fotovoltaico PVT, com uma superfície total de 120 metros quadrados, o suficiente para produzir a energia necessária para iniciar o projeto.

O objetivo do equipamento é facilitar o trabalho de missões civis ou militares em locais inóspitos que requerem uma fonte de água limpa de forma emergencial. A produção do protótipo custou US$ 400 mil (cerca de R$ 1,6 milhão). Por enquanto, o preço da água extraída é muito caro - mais de US$ 10 (cerca de R$ 40) por litro.

"O teste durará cerca de seis meses porque queremos ter dados do verão, do outono e do inverno", disse Matuska, que faz parte da equipe do projeto Sawer.

O projeto foi financiado pelo Ministério de Relações Exteriores da República Tcheca para ser exibido na Exposição Universal de 2020, que será realizada em Dubai.

"Existe um grande interesse no nosso projeto, gente dos Estados Unidos até a Austrália. Assinamos um acordo de confidencialidade com uma empresa com negócios na região do Golfo Pérsico", afirmou o representante do projeto. EFE

Mais Ciência