Topo

Galáxias vizinhas da Via Láctea podem criar novas estrelas

Em Londres

08/05/2013 14h35

Os sistemas de galáxias Andrômeda e Triângulo apresentam em seu entorno nuvens de hidrogênio neutro, elemento a partir do qual são criadas as estrelas, segundo estudo de astrônomos publicado nesta quarta-feira (8) na revista científica Nature.

A descoberta, feita por especialistas americanos, aponta pela primeira vez que essas nuvens não são resultado de uma única galáxia, como se achava, mas de uma mistura de elementos procedentes de Andrômeda e Triângulo, as mais próximas da Terra.

"Uma estrela nasce quando uma nuvem de gás tem massa suficiente para cair em sua própria gravidade. Estas nuvens representam um novo método para que o gás crie estrelas", explicou Spencer Wolfe, do departamento de Física da Universidade da Virgínia, nos Estados Unidos.

A tecnologia utilizada pelos pesquisadores indica que estas novas nuvens, do mesmo tamanho que galáxias-anãs como Ursa Menor, Cão Maior e Sagitário, procedem dos sistemas de Andrômeda e Triângulo, separados entre si por uma distância de 750 mil anos-luz.

Os dois sistemas formam, junto com a Via Láctea, o chamado Grupo Local; por isso, esses exemplos observados são os mais próximos da Terra, e podem ajudar a entender a evolução de nossa galáxia e do Sol.

Para que uma estrela se forme, as galáxias "devem acumular gás", esclareceu Wolfe, acrescentando que sua vida será tão duradoura quanto a do hidrogênio neutro que as constituiu.

"Quando uma estrela nasce não acumula novo material, por isso que estas nuvens descobertas não poderiam servir de alimento para outras estrelas que estão morrendo", destacou o astrônomo.

Os pesquisadores têm duvidas sobre a idade destas nuvens, que poderia chegar a vários milhões de anos caso se confirme que elas são fruto de Andrômeda e Triângulo, ou então "um pouco mais jovens" se elas forem resultado de um só sistema de galáxias.

Só a metade do gás observado entre estes dois sistemas pode ser definida como nuvem e suas propriedades sugerem aos cientistas que não guardam relação com outros elementos do Grupo Local.

Sua velocidade de órbita, similar a de Andrômeda e Triângulo, descarta que estes gases sejam emissões da Via Láctea e defende a tese sobre sua origem exposta pelos pesquisadores americanos.

Mais Tilt