PUBLICIDADE
Topo

Mali teme que rebeldes tenham destruído manuscritos históricos

Em Bamaco

28/01/2013 13h35

As autoridades do Mali mostraram nesta segunda-feira (28) seu temor de que os rebeldes islamitas tenham destruído parte dos manuscritos históricos guardados em Timbuktu, cidade no norte do país africano.

Uma fonte do departamento de Patrimônio Cultural do Ministério da Cultura do Mali afirmou que alguns manuscritos podem ter sido queimados pelos fundamentalistas na fuga devido ao avanço das tropas franco-malinesas.

Na cidade estão cerca de cem mil manuscritos que remontam ao período anterior ao Islã e que foram mantidos ao longo dos anos por famílias locais. Estes textos incluem tratados de música, botânica, religião, direito, ciência, história e comércio.

Uma fonte de segurança, que falou na condição de anonimato, disse que os rebeldes salafistas que controlavam Timbuktu desde junho de 2012, se irritaram com vários civis e queimaram casas da cidade no domingo passado (27).


Durante o período que mantiveram o controle da região, os grupos radicais islâmicos destruíram um grande número de mausoléus, considerados pela Unesco patrimônio da humanidade