Topo

Segredo de movimento dos robôs está nos quadris, dizem japoneses

Em Tóquio

25/10/2013 17h35

Cientistas japoneses especializados em robótica provaram o que o rei do rock, Elvis Presley, já sabia: o segredo está nos quadris.

Mas o movimento que fez Elvis, The Pelvis, conquistar fama nos anos 1950, inspirou os engenheiros a fazerem robôs capazes de se movimentar com mais naturalidade.

Uma equipe de cientistas do Instituto de Robótica Humanoide da Universidade Waseda, perto de Tóquio, no Japão, passou horas analisando como a cintura é usada para dar aos humanos um caminhar mais fácil. Em seguida, eles tentaram imitar o movimento em suas criações.

"A maioria dos robôs humanoides não tem movimentos de cintura, então precisam flexionar os joelhos", o que dá a eles um caminhar esquisito e afetado, explicou o professor Kenji Hashimoto.

O Wabian-2, desenvolvido pela equipe, tem quadris flexíveis que permitem a cada perna girar, o que significa que o robô consegue caminhar de uma forma que imita de perto os humanos.

"A cintura gira e o robô consegue esticar os joelhos", afirmou. A pélvis também vira e se movimenta para cima e para baixo, assim como acontece nos seres humanos, afirmou.

Wabian-2 pode ajudar os cientistas a aprenderem mais sobre as pessoas.

"Com o Wabian-2, nós queremos imitar o corpo humano", disse Hashimoto. "O propósito de desenvolver um robô humanoide é entender os humanos", acrescentou.

Mais Tilt