Topo

Nasa vai testar módulo espacial inflável para expandir ISS

Em Washington

18/01/2013 12h27

A Nasa (Agência Espacial Norte-Americana) testará durante dois anos um módulo espacial inflável da empresa norte-americana Bigelow Aerospace, que será acoplado à Estação Espacial Internacional (ISS, na sigla em inglês) em 2015. Para este projeto, a agência firmou um contrato de US$ 17,8 milhões (cerca de R$ 36,3 milhões) à companhia pioneira nesta tecnologia espacial.

O módulo, denominado BEAM (Bigelow Expandable Activity Module), será enviado durante uma missão de transporte de material à ISS pela cápsula Dragon, da companhia Space X. Os astronautas usarão o braço mecânico da estação orbital para instalar o BEAM, que mede 3,96 por 3,2 metros.

"Hoje tomamos nota do progresso de uma tecnologia que fará avançar os objetivos importantes dos voos espaciais humanos de longa duração", destacou Lori Garver, administradora adjunta da Nasa.

Assim que o módulo BEAM for instalado, os astronautas da ISS ativarão um sistema de pressurização para montar a estrutura, usando o ar armazenado dentro do módulo dobrado.

Durante o período de testes de dois anos, a tripulação da plataforma orbital e a equipe na Terra coletarão dados sobre o funcionamento do BEAM, entre eles a integridade estrutural e a taxa de escapamento de ar. Por outro lado, instrumentos integrados ao módulo medirão suas reações diferentes ao meio espacial.

O êxito dos testes na ISS pode abrir a porta para a ocupação humana destes módulos, que Bigelow prevê alugar a empresas para fazer pesquisas em microgravidade, assim como a milionários que desejarem passar férias em órbita.  Por enquanto, a Bigelow investiu cerca de US$ 250 milhões (cerca de R$  511,3 milhões) na produção dos cômodos espaciais infláveis.

A empresa já fechou contratos preliminares com várias agências espaciais e de pesquisa fora dos Estados Unidos, na Holanda, em Cingapura, Japão e Suécia.

Fundada em 1999 pelo dono da rede de hotéis Budget Suite of America, Robert Bigelow, a companhia com sede em Las Vegas, no Oeste  dos Estados Unidos, tem dois módulos infláveis pequenos experimentais não tripulados de 4,4 x 2,5 metros, denominados Gênesis 1 e Gênesis 2, que foram lançados em órbita, respectivamente em 2006 e 2007.

O BEAm é feito de uma camada de Vectran de 15 centímetros de espessura.  O Vectran é um poliéster de alta qualidade duas vezes mais duro que o Kevlar, que é tão resistente quanto o aço, com peso similar e dotado de uma rigidez cinco vezes maior.

 

Mais Tilt