Bitcoin tem maior alta semanal em 4 meses

Por Amanda Cooper e Alun John

LONDRES (Reuters) - O bitcoin subia mais de 5% nesta sexta-feira, atingindo o nível mais alto em um mês, impulsionado pelo que os analistas disseram ser uma enxurrada de compras antes do evento em abril conhecido como "halving", que diminui a produção da moeda digital, e com desaceleração das recentes saídas de fundos negociados em bolsa.

O preço subiu para um pico de sessão de 47.705 dólares, o maior desde janeiro, depois que os primeiros produtos de bitcoin negociados em bolsa receberam aprovação regulatória nos Estados Unidos.

A maior criptomoeda do mundo registrava alta de 5,5%, a 47.829 dólares às 15h10 (horário de Brasília), caminhando para uma elevação de 10% esta semana, o maior em uma semana desde outubro. O ether estava em alta de 3%, a 2.499 dólares.

O bitcoin atingiu a maior alta em dois anos, um pouco acima de 49.000 dólares, em janeiro, mas desde então vinha apresentado tendência de queda, sob pressão de uma onda de realização de lucros depois que a SEC finalmente aprovou os ETFs de bitcoin à vista.

Segundo analistas, o salto de preços desta sexta-feira foi considerado uma função da desaceleração das recentes saídas de ETFs e de uma explosão de compras antes do halving em abril.

"Com o bitcoin de volta aos 47 mil dólares hoje, os traders estão claramente se preparando para o halving", disse o analista-chefe de mercados da Scope Markets, Joshua Mahony.

O fornecimento de bitcoins é limitado a 21 milhões - dos quais 19 milhões já foram minerados. O halving corta pela metade a recompensa pela produção da moeda.

((Tradução Redação São Paulo))

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes