Estrutura jurídica da IA precisa promover inovação, diz executivo sênior do Google

Por Foo Yun Chee

BRUXELAS (Reuters) - As regras que regem o uso da inteligência artificial devem apoiar inovação, disse o diretor jurídico do Google, Kent Walker, nesta terça-feira, repetindo os apelos de uma ampla gama de empresas e grupos de tecnologia enquanto a União Europeia busca chegar a um acordo sobre as regras de IA no próximo mês.

Países e parlamentares da UE estão agora debatendo os detalhes finais de uma proposta da Comissão Europeia e pretendem chegar a um acordo em 6 de dezembro.

Um dos maiores problemas são os modelos de fundação, como o ChatGPT da OpenAI, que são sistemas de IA treinados em grandes conjuntos de dados, com a capacidade de aprender com novos dados para realizar uma variedade de tarefas.

Walker disse que a Europa deve buscar as melhores regras de IA, não as primeiras regras de IA.

"A liderança tecnológica exige um equilíbrio entre inovação e regulamentação. Não microgerenciar o progresso, mas responsabilizar os atores quando eles violam a confiança pública", disse ele no texto de um discurso para a European Business Summit.

"Há muito tempo dizemos que a IA é importante demais para não ser regulamentada, e importante demais para não ser bem regulamentada. A corrida deve ser pelas melhores regulamentações de IA, não pelas primeiras regulamentações de IA."

Ele defendeu compensações difíceis entre segurança e abertura, entre acesso a dados e privacidade, entre explicabilidade e precisão, com regras proporcionais que se baseiam nas regulamentações existentes e dão às empresas a confiança de que precisam para continuar investindo em inovação de IA.

Na semana passada, o grupo empresarial DigitalEurope e 32 associações digitais europeias alertaram a UE contra a regulamentação excessiva dos modelos de fundação.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes