PUBLICIDADE
Topo

Regulares antitruste da UE consideram ser mais duros com gigantes da tecnologia

10/12/2019 11h04

Por Foo Yun Chee

BRUXELAS (Reuters) - Autoridades de defesa da concorrência da União Europeia estão considerando adotar uma linha mais dura contra as gigantes da tecnologia, forçando-as a fazer mais para garantir condições equitativas de mercado, disse uma importante autoridade da Comissão Europeia nesta terça-feira, uma medida que pode afetar Facebook, Amazon, Apple e Google.

As quatro empresas de tecnologia dos EUA estão atualmente na mira dos agentes de concorrência da UE, com suas rivais reclamando por terem sido excluídas dos principais mercados.

A Comissão tradicionalmente ordena que as empresas interrompam suas práticas anticoncorrenciais.

Isso pode não ser suficiente, especialmente nos mercados digitais, disse Cecilio Madero Villarejo, diretor geral interino da divisão de concorrência da Comissão.

"Nos mercados em rápida evolução, existe o risco de isso levar muito tempo para ser implementado e ser muito difícil de monitorar", disse ele em uma conferência da CRA.

"Portanto, em particular nesses mercados de rápida evolução, podemos desenvolver soluções mais prescritivas e possivelmente restaurativas, a fim de garantir que as condições para uma concorrência efetiva sejam totalmente restauradas", afirmou Madero, sem dar mais detalhes.

Na segunda-feira, a comissária europeia de concorrência, Margrethe Vestager, disse que teria adotado uma linha diferente com o Google, apesar de ter imposto multas de mais de 8 bilhões de euros à empresa após uma investigação que durou uma década.

"Se eu soubesse o que sei agora sobre o Google, teria sido mais ousada", disse Vestager.

Negócios