PUBLICIDADE
Topo

Fim de uma era: Apple pode adotar USB-C no iPhone 15 a partir de 2023

Padrão, já presente em iPads, pode virar norma em aparelhos na Europa - Bruna Souza Cruz/Tilt
Padrão, já presente em iPads, pode virar norma em aparelhos na Europa Imagem: Bruna Souza Cruz/Tilt

Ellen Alves

Colaboração para Tilt*, do Rio de Janeiro

15/05/2022 14h00

Mudança a vista no universo iPhone: ao que tudo indica, o iPhone 15 pode ser o primeiro da próxima geração de smartphones da Apple a abandonar a porta Lightning para usar a conexão USB-C. A informação foi divulgada pelo analista Ming-Chi Kuo, conhecido por antecipar os lançamentos da companhia.

Desde o iPhone 5, a Apple manteve a porta Lightning no iPhone, apesar de grande parte da indústria usar a entrada USB-C. Em um tuíte publicado nesta semana, Kuo pontua dois resultados de sua pesquisa. Além da mudança do padrão, em 2023, o novo modelo pode melhorar a velocidade de transferência e carregamento do iPhone nos próximos hardwares.

No entanto, os detalhes finais das especificações ainda dependem do suporte para iOS.

A princípio, a mudança para porta USB-C não estava nos planos da Apple. De acordo com Kuo, a ideia da marca era permanecer com a porta Lightning no iPhone para garantia de um "futuro previsível". Segundo a empresa, a mudança seria prejudicial para os negócios e manutenção do padrão de qualidade exigido pela marca.

Interferência da UE

Uma possível razão para a mudança da Apple é a pressão exercida pela União Europeia. Recentemente, as autoridades reguladoras propuseram uma lei onde todos os smartphones vendidos no continente tenham obrigatoriamente uma entrada padrão de carregador — no caso, o modelo escolhido foi USB-C.

A aprovação da nova legislação continua avançando e, se aprovada, exigiria que a empresa enviasse todos os iPhones, iPads e AirPods com USB-C para comercialização na Europa. Não se sabe se o novo padrão seria adotado em todos os seus produtos globalmente ou se resignaria os modelos no resto do mundo ao Lightning.

Hoje, a maior parte da linha de iPads da marca já possui porta USB-C para velocidades de transferência mais rápidas de acessórios com câmeras.

Atualmente, a porta Lightning representa um gargalo para a transferência de grandes arquivos de vídeo e foto — um problema que afeta especialmente fotógrafos e diretores de fotografia, público consumidor que a Apple quer atingir com seus iPhones de última geração. Uma mudança para USB-C facilitaria o fluxo de trabalho desses profissionais e ajudaria na transferência de arquivos.

Pressão impacta planos da Apple

A pressão colocada pela UE pode ter forçado a Apple a reconsiderar seu cronograma para um modelo totalmente sem fio, exigindo que a empresa cumpra possíveis regulamentos futuros e mova o carregador do iPhone para entrada USB-C.

A especulação inicial era que a Apple manteria a porta Lightning no iPhone até que estivesse pronta para apostar no carregamento sem fio, confiando no MagSafe — o sistema desenvolvido para carregamento sem fio a um pico de energia de até 15W — para carregar e transferir arquivos.

O MagSafe foi introduzido pela primeira vez no iPhone com o iPhone 12 em 2020, ou seja, tecnologia relativamente nova para o iPhone abandonar.

Outras mudanças a vista

A mudança para uma uma entrada padrão de carregador USB-C é uma em várias alterações previstas pela marca. Rumores de como deve ser o iPhone 14, o próximo modelo da marca, a ser apresentado em setembro deste ano, já começaram a aparecer.

Entre as atualizações previstas, o iPhone 14 deve ter um novo visual, além de aposentar a versão mini, e de ter uma câmera muito mais potente que as versões anteriores. Rumores indicam que os iPhones 14 poderão contar com uma moldura de titânio, oferecendo maior resistência ao aparelho em caso de quedas. Além disso, a marca estaria planejando redesenhar as grades de alto-falante e dos microfones.

Em 6 de junho teremos a WWDC 2022, conferência anual da Apple para desenvolvedores, evento em que a empresa mostra novidades para seus diferentes sistemas operacionais. Na ocasião, a marca costuma dar dicas do que esperar da próxima geração de aparelhos da companhia.