PUBLICIDADE
Topo

Homem que se casou com boneca no Japão fica viúvo após 'morte' de IA

Akihiko Kondo ao lado da representação de Hatsune Miku  - Reprodução/Twitter/Akihikokondosk
Akihiko Kondo ao lado da representação de Hatsune Miku Imagem: Reprodução/Twitter/Akihikokondosk

Felipe Mendes

Colaboração para Tilt, em São Paulo

06/05/2022 17h19

O japonês Akihiko Kondo realizou o sonho da vida ao se casar com a mulher pela qual se apaixonou. Contudo, acabou viúvo pouco tempo depois: a inteligência artificial que a "alimentava" foi desligada. Uma história triste do ponto de vista romântico, mas que fica mais curiosa quando descobrimos que a ex-mulher de Kondo era simplesmente uma boneca.

Kondo se casou com Hatsune Miku em 2018, quando ela era apenas uma boneca de pelúcia. Miku era uma cantora pop de cabelo turquesa que fez turnês com Lady Gaga e estrelou alguns jogos de videogame. Ao jornal The New York Times, o homem contou que o relacionamento dos dois durou pouco mais de uma década.

Segundo Kondo, eles comiam, dormiam e até mesmo assistiam a filmes. "Quando estávamos juntos, ela me fazia sorrir. Nesse sentido, ela era real", contou ele à reportagem.

"Se você se apaixonar por um personagem 2D, isso não é uma coisa ruim. Se você está realmente apaixonado por um personagem 2D, não minta para o seu verdadeiro eu", postou Kondo no Twitter.

Akihiko Kondo com a sua parceira Hatsune Miku  - Reprodução/Twitter/Akihikokondosk - Reprodução/Twitter/Akihikokondosk
Akihiko Kondo com a sua parceira Hatsune Miku
Imagem: Reprodução/Twitter/Akihikokondosk

A festa do casamento custou, na época, 3 milhões de ienes, algo em torno de R$ 115 mil reais, e contou com cerca de 40 convidados.

Contudo, não se pode dizer que foi 100% feliz, já que os pais do noivo não compareceram por não aceitarem a união.

Veja imagens do casamento abaixo:

O próprio Kondo diz que aceitar seus sentimentos foi algo difícil, principalmente porque sempre se sentiu atraído por personagens fictícios. Contudo, após começar a se relacionar com Miku, ele percebeu que o namoro tinha vantagens com relação a um parceiro humano: ela estará lá sempre para ele, nunca o traíra e ele "nunca teria que vê-la adoecer ou morrer".

Essa última parte, acabou se mostrando uma inverdade para ele.

"Morte" de Miku

Ao contrário do que muita gente pensa, o relacionamento do casal tinha, sim, interações. Kondo dormia diariamente ao lado da boneca de pelúcia com quem casou (e que possuía, inclusive, um anel de casamento).

Além disso, o japonês gastou cerca de R$ 10 mil em um aparelho que projetava a boneca e a estimulava a responder comandos com inteligência artificial. Miku respondia algumas frases, como "bom dia", "até mais tarde" etc.

Contudo, o momento mais difícil do casal chegou durante a pandemia de covid-19. Isso porque a fabricante, Gatebox, anunciou que iria desativar o serviço da boneca virtual.

Kondo contou ao The New York Times que no último dia com a amada, ele se despediu e saiu para o trabalho. Quando voltou, a imagem de Miku havia sido substituída pelas palavras "erro de rede".

Mas o amor seguirá, segundo ele, que diz que espera encontrar Miku um dia no metaverso. De qualquer forma, ele disse que planeja ser fiel a ela até morrer.