PUBLICIDADE
Topo

Einstein visitou OVNI e viu autópsia de ET, diz ex-assistente em gravação

Albert Einstein teria visitado local onde aconteceu o caso Roswell - Getty Images
Albert Einstein teria visitado local onde aconteceu o caso Roswell Imagem: Getty Images

De Tilt, em São Paulo

05/10/2021 12h04Atualizada em 06/10/2021 08h27

O cientista alemão Albert Einstein esteve em uma viagem ultrassecreta no Novo México, nos Estados Unidos, após a suposta queda de um objeto voador não identificado em Roswell (EUA), famosa desde 1947. O relato é da ex-assistente do físico, Dra. Shirley Wright, que, segundo o The Sun, afirma em gravações que Einstein fez um tour no que seria um disco voador, além de ter acompanhado uma autópsia de um alienígena.

Os acontecimentos foram relatados em uma série de gravações pouco antes de sua morte, em 2015, aos 85 anos, quando a ex-assistente concordou em ser entrevistada pela caçadora de OVNIs Sheila Franklin. As fitas foram divulgadas apenas agora.

Dr. Wright diz que a nave alienígena, que supostamente caiu em julho de 1947 na cidade de Roswell, parecia danificada em um lado. "Era em forma de disco, uma espécie de côncavo", diz ela, segundo o The Sun.

rosswell - Reprodução/Rarible - Reprodução/Rarible
Imagem do suposto E.T de Roswell, em 1974
Imagem: Reprodução/Rarible

"O corpo da nave era o que eu chamaria hoje de um material bastante reflexivo, mas quando você se aproxima dele, é bastante opaco. Eles estavam muito curiosos sobre quais eram os materiais", acrescenta Wright.

Ainda, segundo o The Sun, a assistente relatou que a espaçonave estava cercada por guardas, fotógrafos, especialistas e que Einstein teria estudado o "sistema de propulsão" do objeto.

"Ele não ficou nem um pouco perturbado ao ver as evidências reais", disse. "Não anotei seus comentários iniciais, mas ele disse algo no sentido de que não ficou surpreso que eles tivessem vindo à Terra. Deu-lhe esperança de que pudéssemos aprender mais sobre o universo."

Durante o passeio, Wright ainda comentou que os dois viram corpos de cinco supostos extraterrestres. "Alguns dos especialistas puderam olhar mais atentamente, incluindo o meu chefe", disse. "Eles tinham cerca de um metro e meio de altura, sem cabelo, com cabeças grandes e enormes olhos escuros, e sua pele era cinza com um leve tom esverdeado."

Segundo o The Sun, Einstein redigiu um relatório e a Dra. Wright, que obteve doutorado em físico-química e ciências físicas, foi obrigada a manter o trabalho em sigilo.

O cientista alemão Einstein, conhecido pela teoria da relatividade, já havia afirmado que acreditava em vida fora da Terra. Em uma entrevista em 1920, ele disse: "Há todas as razões para acreditar que Marte e outros planetas são habitados. Por que a Terra deveria ser o único planeta que sustenta a vida humana? Não é singular em nenhum outro aspecto".

O caso Roswell instiga pesquisadores até os dias de hoje, sendo assunto de diversas produções audiovisuais, como o documentário "The Phenomenon", lançado no ano passado.

Na época, acreditava-se que uma espaçonave alienígena caiu em meio ao deserto do Novo México, mas as autoridades do governo dos Estados Unidos afirmaram que o incidente se tratava de um balão meteorológico. No entanto, ainda há muitas pessoas que contestam a versão oficial.