PUBLICIDADE
Topo

Céu de setembro: planetas vizinhos visíveis a olho nu e mais no calendário

Setembro costuma ter noite de céu limpo, que ajudam na observação - Getty Images
Setembro costuma ter noite de céu limpo, que ajudam na observação Imagem: Getty Images

Marcella Duarte

Colaboração para Tilt, em São Paulo

04/09/2021 10h56

Setembro não trará chuvas de meteoros, eclipses, superluas ou outros grandes eventos astronômicos. Mas, sendo um mês de transição entre o inverno e a primavera no Hemisfério Sul, teremos boas oportunidades para observar diversas estrelas e alguns planetas.

Tanto as constelações "de inverno", como Escorpião e Sagitário, e as "de verão", como Orion e Touro, estarão visíveis — no começo da noite e de madrugada, respectivamente. Além disso, Mercúrio, Vênus, Marte, Júpiter e Saturno poderão ser vistos a olho nu nestas noites, que costumam ser limpas.

Vale lembrar que um app de observação dos céus — como Stellarium, Star Walk, Star Chart, Sky Safari ou SkyView — pode te ajudar a encontrar estes astros. Confira o calendário astronômico do mês de setembro a seguir.

Vênus e Virgem

5 de setembro: Vênus é o planeta que aparece mais brilhante em nosso céu — tanto que é conhecido como "Estrela d'Alva". Por si só, já é uma bela imagem. Para completar, no início da noite do dia 5, ele estará coladinho em Spica, a estrela mais brilhante da constelação de Virgem. Olhe para oeste, a mesma direção que o Sol se pôs, assim que começar a escurecer.

Lua, Mercúrio, Vênus e estrela Spica

8 e 9 de setembro: Nos dias 8 e 9, a conjunção é ainda mais linda: a Lua e Mercúrio se juntam a Vênus e Spica. A cena pode ser vista cerca de meia hora após o pôr do sol, também a oeste. Basta encontrar a Lua que, em sua fase crescente, parecerá um fino "sorrisinho". Spica estará à esquerda, com Vênus acima, e o pequeno Mercúrio mais abaixo, próximo ao horizonte.

Netuno

14 de setembro: Um dos melhores momentos para se observar um planeta, em geral, é durante sua oposição — ou seja, quando está do lado oposto do Sol, em relação à Terra. No dia 14, Netuno, o oitavo e último planeta do Sistema Solar, atinge este momento. Porém, por ser tão distante, não é possível observá-lo a olho nu. Quem tem um telescópio poderá encontrá-lo próximo à constelação de Aquário.

Mercúrio

21 de setembro: Dos cinco planetas visíveis a olho nu, Mercúrio é o mais difícil de conseguir ser observado — ele é pequeno, um pouco maior que nossa Lua, se move rápido e muitas vezes é ofuscado pela luz do Sol. No dia 21, será possível observá-lo justamente logo acima do Sol, quando ele estiver se pondo, a partir das 18h, bem pertinho do horizonte oeste. A estrela Spica estará ao seu lado.

É primavera

22 de setembro: Tecnicamente, às 16h21 do dia 22, começa a primavera no Brasil. Este é o exato momento em que a luz solar incide igualmente entre os dois hemisférios, alinhada com o Equador, e o Sol avança para o lado sul do firmamento. Por aqui, é o chamado Equinócio de Primavera — no hemisfério Norte, é o oposto, inaugurando o outono.