PUBLICIDADE
Topo

On/Off: dicas superfáceis da NSA protegem seu celular de hackers

Existem alguns passos simples que devem ser seguidos para aumentar a proteção - iStock
Existem alguns passos simples que devem ser seguidos para aumentar a proteção Imagem: iStock

Letícia Naísa

De Tilt, em São Paulo

23/08/2021 04h00

Uma simples dica para proteger seu celular contra criminosos digitais foi divulgada pela NSA (Agência de Segurança Nacional dos Estados Unidos): desligue seu celular com mais frequência.

Não é de hoje que existe uma preocupação constante com vazamentos de dados por aí. O celular é um dos aparelhos que reúne informações das mais preciosas para hackers, como sua localização, endereço, senhas pessoais, contas de bancos, documentos, conversas sensíveis, contatos, fotos. Desligar o dispositivo com mais frequência pode prevenir que esses dados sejam espalhados por aí.

A NSA desenvolveu um guia com dicas preciosas para segurança de dispositivos móveis e recomenda fortemente que as pessoas desliguem o telefone mais vezes. No mínimo, uma vez por semana.

Sem acesso à rede, fica mais difícil para criminosos acessarem informações pessoais e roubá-las para vender por aí.

Zero cliques

A dica se torna relevante por causa de algumas estratégias que os cibercriminosos usam para acessar os celulares das vítimas. Uma delas é chamada de "zero cliques". Nela, a pessoa não precisa clicar em nenhum link suspeito para cair na armadilha. A técnica de invasão se aproveita de vulnerabilidades do sistema operacional do celular, permitindo a instalação de um programa malicioso sem consentimento do usuário.

Um exemplo recente de aplicação da técnica foi o caso do Pegasus, um software espião criado por uma empresa israelense que permite rastrear em segredo todas as atividades da pessoa que tem o aparelho infectado. Quase como um vírus, ele consegue ler mensagens enviadas e digitadas, acessar informações de contas bancárias, redes sociais e emails.

O Pegasus foi usado para espionar cerca de 50 mil ativistas de direitos humanos, jornalistas e advogados pelo mundo.

O Google e a Apple afirmaram que corrigiram possíveis vulnerabilidades que permitiriam a espionagem, mas ainda há risco em aparelhos que não foram atualizados ou em brechas que ainda não foram descobertas.

Independentemente do tipo de malware e vírus, além de desligar o seu celular com frequência, verifique imediatamente se o seu dispositivo está com o sistema operacional atualizado.

A NSA também recomenda outras ações para aumentar a privacidade e proteção nos celulares:

  • Não abra anexos e links de pessoas desconhecidas
  • Não mantenha conversas de assuntos sensíveis por mensagens
  • Use o carregador original e outros acessórios do celular
  • Não use carregadores USB públicos nem redes wi-fi ou bluetooth públicas
  • Desative a localização (do GPS do celular e/ou do acesso pelas redes sociais) quando for possível
  • Use senhas fortes -- nada de escolher a data de aniversário dos pais
  • Use autenticação por biometria para proteger acesso a aplicativos