PUBLICIDADE
Topo

ANÁLISE

Texto baseado no relato de acontecimentos, mas contextualizado a partir do conhecimento do jornalista sobre o tema; pode incluir interpretações do jornalista sobre os fatos.

Quem leva a melhor por até R$ 3 mil: Galaxy A52 ou Poco X3 Pro?

Galaxy A52 5G e Poco X3 Pro - Reprodução
Galaxy A52 5G e Poco X3 Pro Imagem: Reprodução

Cléberson Santos

Colaboração para Tilt

22/06/2021 04h00Atualizada em 26/06/2021 16h17

O Galaxy A52 e o Poco X3 Pro são as apostas de Samsung e Xiaomi para quem busca um celular intermediário em 2021. Ambos apostam no desempenho como arma para atrair um público sedento por velocidade, mas será que conseguem entregar tanta qualidade assim?

O A52 surge como substituto do A51, um dos smartphones mais vendidos do ano passado. Ele foi lançado em versões com ou sem 5G por a partir de R$ 2.384,10, no site oficial da Samsung.

Já o Poco X3 Pro é o sucessor do Poco X3 NFC, o "gamer intermediário" da Xiaomi. No site da marca chinesa ele está custando R$ 3.199,99, mas em sites parceiros é possível encontrar por em torno de R$ 2 mil (ou menos).

OBS: Usaremos o modelo 5G do Galaxy A52 como referência neste comparativo. Citaremos as diferenças que existem entre ele a versão 4G.

Compre Galaxy A52
Compre o Poco X3 Pro

O UOL pode receber uma parcela das vendas pelo link recomendado neste conteúdo. Preços e ofertas da loja não influenciam os critérios de escolha editorial.

  • Galaxy A52: 159,9 mm x 75,1 mm x 8,4 mm e 189 g
  • Poco X3 Pro: 165,3 mm x 76,8 mm x 9,4 mm e 215 g

O Galaxy A52 é um aparelho discreto, com acabamento fosco. As câmeras ficam em destaque por serem um pouco saltadas. O modelo 5G pode ser adquirido nas cores preta ou violeta. O irmão sem a tecnologia possui ainda opções nas cores branca ou azul.

Já o Poco X3 Pro é um smartphone mais extravagante. Ele também tem acabamento de plástico, mas possui um efeito metalizado. O nome "Poco" fica gravado no meio das listras verticais da traseira. O conjunto das câmeras fica centralizado. Está disponível nas cores preto, azul e bronze.

Ambos vêm com certificação de proteção contra poeira e respingos, sendo o do A52 melhor. O seu IP67 garante proteção total contra poeira e imersão em até 1 metro de água por no máximo 30 minutos, enquanto o IP53 do X3 Pro é só resistente contra o acúmulo de poeiras e quedas de gotas.

Veredito: A discrição é o charme do A52: menor, mais leve e com mais cara de top de linha do que o Xiaomi.

  • Galaxy A52: 6,5 polegadas, Super Amoled, resolução Full HD+ (1.080 x 2.400) e taxa de atualização de 120 Hz
  • Poco X3 Pro: 6,67 polegadas, IPS LCD, resolução Full HD+ (1.080 x 2.400) e taxa de atualização de 120 Hz

Ambos estão próximos no conjunto que envolve a tela e isso é muito bom, principalmente na taxa de atualização de 120 Hz (quanto maior esse índice, melhor a fluidez da exibição das cenas). Vale a observação que essa configuração diz respeito ao A52 com 5G, o modelo 4G vem com taxa de 90 Hz.

O Amoled, nome usado pela Samsung para as telas Oled feitas pela empresa, preza pelo brilho e pelas cores vibrantes. Essas não são exatamente as prioridades da tela IPS LCD presente no X3 Pro. Ela tem a tecnologia mais simples, mas ele não deve ficar devendo em termos de contraste e brilho no uso do dia a dia, segundo as especificações técnicas.

Veredito: O modelo da Samsung ganha por usar uma tecnologia que está presente na maioria dos smartphones premium, a tela Oled.

  • Galaxy A52: 4.500 mAh
  • Poco X3 Pro: 5.160 mAh

Com 4.500 mAh, o Galaxy A52 promete usar inteligência artificial para detectar os hábitos de seus donos. Assim, faz ajustes automáticos para otimizar a duração da bateria.

Porém, o Poco X3 Pro vem com uma potência maior, de 5.160 mAh. Na prática, isso representou 17h30 de navegação online, conforme teste feito pelo site "GSMArena". O site também testou o A52, que alcançou 14h30 de navegação, mas com uma diferença: o modelo testado por eles foi sem o 5G. A taxa de atualização da tela de 90 Hz pode fazer o celular durar mais do que a versão 5G.

Em termos de carregamento, o Poco X3, vem acompanhado por um carregador de 33W, foi de 0 a 100% em 1h15. Já o A52, possui um carregador de 15W, que alcançou 100% em 2h03.

Veredito: Vitória fácil para o Poco X3 Pro. Vale lembrar que o A51 vinha com 4.000 mAh. Houve um avanço desse para o A52, mas fica claro que bateria é inferior ao do modelo da Xiaomi.

  • Galaxy A52: quádrupla (principal de 64 MP, ultra grande-angular de 12 MP, macro de 5 MP e profundidade de 5 MP)
  • Poco X3 Pro: quádrupla (principal de 48 MP, ultra grande-angular de 8 MP, macro de 2 MP e profundidade de 2 MP)

Principal

A Samsung não poupou em megapixels e recursos para o seu conjunto de câmeras. A lente principal vem com 64 MP e estabilizador óptico, que promete evitar imagens ruins mesmo em ambientes com baixa luminosidade. Também há um modo de estabilização para a gravação de vídeos, usando a lente ultra grande-angular. Como é padrão da marca, é normal as fotos saírem com as cores saturadas.

No caso do X3 Pro, sai de cena a câmera de 64 MP do modelo irmão X3 NFC. O celular também apresenta o interessante recurso Dual Video, que permite filmar usando as duas câmeras, traseira e frontal, ao mesmo tempo.

Veredito: Sempre é bom lembrar que nem sempre megapixels representa qualidade de imagem, mas neste caso é perceptível que a Samsung teve um pouco mais de carinho na configuração do seu aparelho.

Frontal

  • Galaxy A52: 32 MP
  • Poco X3 Pro: 20 MP

Além de vir com boa resolução na câmera frontal, o A52 aposta também no recurso chamado "bokeh", que serve para desfocar suavemente o fundo. Segundo o site "GSMArena", o desempenho desse efeito é "natural e convincente".

Já o X3 Pro cumpre bem a sua missão. Você terá selfies bem detalhadas, com ótimo contraste e com cores em perfeito equilíbrio.

Veredito: Seguindo o mesmo critério do quesito anterior, a quantidade de megapixels, vitória para o A52. Porém, fica a menção de que a câmera de selfie do Xiaomi é mais satisfatória do que as outras lentes do mesmo smartphone.

  • Galaxy A52: processador Snapdragon 750G (2.2 GHz), 6 GB de memória RAM e 128 GB de armazenamento
  • Poco X3 Pro: processador Snapdragon 860 (2.96 GHz), 6 GB de memória RAM e 128 GB de armazenamento

O Snapdragon 860 usado pela Xiaomi é um dos pontos altos do aparelho, com quase 200 mil pontos a mais que seu antecessor, o X3 NFC, no ranking do aplicativo AnTuTu, que mede a eficiência de processadores de diferentes smartphones.

O A52 com 5G possui um chip melhor que o modelo sem. O processador dele é um Snapdragon 750G. Segundo o teste do AnTuTu, o celular da Samsung teve um desempenho 20% superior que o seu irmão só com 4G.

Veredito: Ainda com base no ranking, vitória para o Poco X3 Pro, que aparece 36 posições acima da versão com 5G do A52.

O principal destaque do A52 é o 5G, principalmente por estar com o mesmo preço da versão com 4G. Ao contrário de alguns modelos mais sofisticados, o da Samsung vem com carregador na caixa, mas há uma pegadinha. A propaganda do aparelho destaca o desempenho do Super Fast Charging de 25W, porém, o que vem na caixa é um de 15W.

Veredito: A presença do 5G do Galaxy A52 pesa pensando numa compra para o longo prazo.

O A52 tem vários atributos que o fazem digno de suceder o fenômeno Galaxy A51. É um aparelho que já pode ser encontrado por valores abaixo dos R$ 2 mil e que já oferece conectividade com 5G, um fator legal pensando no custo-benefício de um celular para ser usado por no mínimo uns dois, três anos (até lá — quem sabe — a tecnologia de quinta geração pode funcionar bem no Brasil).

Mesmo se o comparativo fosse com o Galaxy A52 com o 4G, dificilmente o modelo da Xiaomi venceria. As suas únicas vitórias foram nos quesitos bateria e desempenho. Por almejar os gamers, é natural mesmo que o Poco X3 Pro invista mais nessas características. Mas o da Samsung foi melhor.

Uma opção que consegue equilibrar a qualidade das câmeras, 5G + desempenho e bateria duradoura é o Moto G100. Um pouco mais próximo dos R$ 3 mil, o celular da Motorola se destaca pelo dobro de memória (12 GB de RAM e 256 GB de armazenamento) e pela câmera frontal dupla. Vale entrar em sua lista.

* Preços pesquisados em 21 de junho de 2021. Para efeitos de comparação, usamos os valores dos celulares oferecidos nas lojas oficiais da Samsung e da Xiaomi no Brasil. Não foram considerados outros descontos ou promoções de pré-venda.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL