PUBLICIDADE
Topo

Quer rastrear o foguete chinês que pode cair na Terra? Saiba como fazer

Imagem do Long March 5B captada pelo astrofísico italiano Gianluca Masi, um dos líderes do projeto Telescópio Virtual - Gianluca Masi/Virtual Telescope Project
Imagem do Long March 5B captada pelo astrofísico italiano Gianluca Masi, um dos líderes do projeto Telescópio Virtual Imagem: Gianluca Masi/Virtual Telescope Project

Renata Baptista

De Tilt, em São Paulo

08/05/2021 12h05

A notícia de que um foguete descontrolado está em uma rota de reentrada em nossa atmosfera e deve cair na Terra a qualquer momento nos pegou de surpresa, esta semana.

Informações recentes do site especializado Aerospace apontam que os detritos do foguete poderão voltar para a Terra entre as 20h22 de hoje e 4h22 deste domingo (horário de Brasília).

O foguete em questão é o Long March 5B, que foi usado recentemente para enviar à órbita o módulo Tianhe, o primeiro da futura estação espacial chinesa. O lançamento, no dia 29 de abril, foi um sucesso, mas o estágio principal do foguete, que é descartado na subida, não se comportou como planejado.

O módulo possui por volta de 30 metros de comprimento e quase 20 toneladas, e está perdendo altitude gradualmente. O ponto exato de queda ainda é desconhecido.

Especialistas já afirmaram que as chances de que ele atinja regiões habitadas são mínimas. Se partes do foguete permanecerem intactas após a reentrada na atmosfera, há uma boa chance de que caiam no mar, uma vez que o planeta é 70% água.

Mas caso você queira conferir com os próprios olhos, confira uma lista de sites e redes sociais que estão acompanhando a trajetória do Long March 5B e divulgando atualizações periódicas:

  • A Aerospace Corporation, que apóia programas espaciais de segurança dos Estados Unidos, posta regularmente em sua conta do Twitter previsões sobre o horário e local de reentrada do foguete. As informações também estão disponíveis no site da corporação.
  • Uma outra conta de Twitter para ficar de olho é a do astrônomo americano Jonathan McDowell, conhecido rastreador de quedas descontroladas na comunidade espacial dos EUA. Ele tem feito vários posts sobre a trajetória do foguete chinês.

  • O Comando Espacial dos EUA está divulgando, pelo menos uma vez ao dia, informações com as coordenadas do possível local de queda do foguete.
  • O astrofísico italiano Gianluca Masi, um dos líderes do projeto Telescópio Virtual, planeja transmitir imagens ao vivo de Roma, se as condições forem favoráveis. A transmissão pode ser conferida no site da iniciativa ou pelo canal do YouTube.
  • Um canal americano do YouTube com notícias sobre espaço e astronomia chamado Space News Pode está fazendo uma transmissão online com informações como altitude do foguete e contagem regressiva para a reentrada.
  • Aqui no Brasil, o Clima ao Vivo e a Bramon (Rede Brasileira de Observação de Meteoros), juntamente com o Canal AstroNEOS, vão realizar uma transmissão ao vivo no momento previsto para reentrada, acompanhando a posição do foguete no mapa e as imagens captadas por câmeras em tempo real, com uma série de informações sobre essa e outras reentradas. A transmissão pelo YouTube está agendada para às 23h55 de hoje, mas o horário pode ser alterado em função das próximas previsões.
Errata: o texto foi atualizado
O módulo pesa quase 20 toneladas, e não 200 toneladas, como foi informado em versão anterior da matéria. O erro foi corrigido.