PUBLICIDADE
Topo

Sem isolamento social: ISS vai ficar superlotada e sem cama para todo mundo

Astronauta da ESA Paolo Nespoli dorme na Estação Espacial Internacional  - Divulgação/ESA
Astronauta da ESA Paolo Nespoli dorme na Estação Espacial Internacional Imagem: Divulgação/ESA

Aurélio Araújo

Colaboração para Tilt

23/04/2021 13h10

Com a chegada de quatro astronautas lançados pela SpaceX nesta sexta-feira (23), a Estação Espacial Internacional (ISS, na sigla em inglês) ficará superlotada. Vai faltar até camas, já que a estação está equipada com apenas sete leitos —ela terá 11 astronautas ao todo.

Dois deles deverão ter um sono mais tranquilo, já que vão poder dormir nas cápsulas da SpaceX ancoradas na ISS. Mas os dois restantes terão que ser criativos e improvisar uma cama.

A boa notícia para eles é que a duração dessa "festa do pijama" espacial não deve ser longa. Quatro dos atuais ocupantes da Estação estão programados para voltar à Terra já na semana que vem.

Na ISS, todo canto é "cama"

A Nasa, agência espacial norte-americana, minimiza o problema: "o bom de dormir no espaço é que qualquer lugar pode ser o seu quarto", disse o porta-voz da agência, Dan Huot.

A lógica por trás desse raciocínio é que, como astronautas flutuam na estação espacial, qualquer superfície, seja ela o chão, o teto ou a parede, pode ser usada como cama.

Em entrevista ao site da NPR (rádio pública americana), a astronauta aposentada da Nasa Nicole Stott, que passou mais de 100 dias no espaço, disse que o sono no espaço foi "o melhor da sua vida".

Ela conta que sempre dormiu no teto mesmo. "Você flutua até o saco de dormir e encontra a posição ideal, e eu não acordava até o alarme tocar", diz.

Não é a primeira vez, nem a será a última

Não é a primeira vez que uma situação como essa ocorre na Estação Espacial Internacional: em 2009, ela chegou a contar com 13 astronautas ao mesmo tempo. Mas a expectativa é de que isso se torne mais frequente nos próximos anos, o que na verdade é enxergado pela Nasa como um avanço.

O programa de lançamentos espaciais comerciais criado pela agência conta com parcerias com empresas privadas, como a SpaceX e a Boeing, para enviar mais astronautas à Estação. Na verdade, o avanço tecnológico permite que cada vez mais viagens sejam feitas. O próximo lançamento da Nasa em parceria com a SpaceX está programado para ocorrer em outubro.