PUBLICIDADE
Topo

Queda de meteoro em plena luz do dia causa estrondo na Bahia; veja vídeo

Câmera do "Clima ao Vivo" flagra queda de meteoro no interior da Bahia - Clima Ao Vivo
Câmera do "Clima ao Vivo" flagra queda de meteoro no interior da Bahia Imagem: Clima Ao Vivo

Marcella Duarte

Colaboração para Tilt

06/01/2021 19h28

A passagem de um meteoro em plena luz do dia assustou moradores do interior da Bahia no sábado (2). Houve relatos nas redes sociais de cidades da região Centro-Sul baiana, como Brumado, Cristalândia, Dom Basílio, Carinhanha, Rio de Contas e Livramento de Nossa Senhora.

"Tivemos muitos relatos de barulhos de explosão vindos daquela região. Então procuramos nas imagens de satélite e nas câmeras do Clima ao Vivo", conta Marcelo Zurita, diretor técnico da Bramon (Brazilian Meteor Observation Network ou Rede Brasileira de Observação de Meteoros).

No Twitter, os internautas citaram um forte estrondo, por volta das 16h.

Por acontecer durante o dia, o brilho do meteoro foi ofuscado pela luminosidade do céu.

Até o momento, foi encontrado um único vídeo que captou o exato instante da queda, às 15h59, em uma câmera na cidade de Nova Redenção, a cerca de 150 km do local da entrada na atmosfera. Veja abaixo:

O evento luminoso também foi confirmado do espaço com imagens do satélite meteorológico GOES-16, que tem um instrumento para mapeamento de raios e outras descargas elétricas na atmosfera.

"Como na região onde o flash foi detectado não havia nenhuma nuvem de tempestade capaz de gerar um relâmpago, podemos concluir que ele foi gerado pela passagem do meteoro, que também gerou o estrondo sônico ouvido por vários moradores da região", diz Zurita.

Meteoro cai na Terra na região da Bahia, no sábado, 2 de janeiro de 2021 - NOAA/ Nasa - NOAA/ Nasa
Meteoro cai na Terra na região da Bahia, no sábado, 2 de janeiro
Imagem: NOAA/ Nasa

A Bramon acredita ser um pedaço de rocha espacial relativamente grande, que explodiu ao atingir as camadas mais baixas e densas da atmosfera. Esse tipo de meteoro recebe o nome de bólido.

O evento libera uma energia tão intensa, deslocando o ar tão rapidamente, que produz um barulho alto, chamado estampido sônico.

"O som é gerado do momento em que a rocha explode, em velocidades incríveis que ultrapassam os 50 mil km/h. É normal isso acontecer. E como a onda de choque se propaga pelo ar, pode até fazer tremer coisas na superfície da Terra", afirma Alexsandro Mota, astrofotógrafo e criador do canal do YouTube Mistérios do Espaço.

O estrondo e os tremores sentidos pelos moradores nada têm a ver com um impacto na Terra. Se partículas atingiram o solo, elas seriam muito pequenas, recebendo o nome de meteoritos.

"Este bólido deve ter gerado meteoritos em solo. Afinal, se o brilho foi suficiente para ser visto durante o dia, certamente pequeno não era. Sem contar que houve o som da intensa explosão, revelando que a rocha desintegrou e conseguiu chegar nas camadas mais baixas da atmosfera", acredita Mota.

"Se houver meteoritos em solo, a região pode estar cheia deles, espalhados por uma área muito grande de alguns quilômetros. Mas isso só saberemos quando tivermos uma análise mais profunda do evento e da energia liberada", completa.

Como não há registros de mais de uma câmera, é difícil determinar a trajetória do objeto com precisão. "Pelo que já temos, podemos concluir que a velocidade dele foi de pelo menos 65 mil km/h. Ao que tudo indica, foi provocado por uma rocha espacial com tamanho mediano, entre 30 e 80 cm com massa de até uma tonelada. Mas isso é uma estimativa. Ainda não temos dados suficientes para cálculos mais precisos", diz Zurita.