PUBLICIDADE
Topo

Trouxe mesmo seu amor de volta: motorista de Uber ajuda a reconciliar casal

Leandro Barroso Lima, 27, motorista de Uber que salvou casal em crise - Arquivo pessoal
Leandro Barroso Lima, 27, motorista de Uber que salvou casal em crise Imagem: Arquivo pessoal

Bruna Souza Cruz

De Tilt, em São Paulo

13/07/2020 04h00

O motorista Leandro Barroso Lima, 27, que trabalha há dois anos e meio para a Uber em Salvador, teve uma pequena recompensa em meio ao trânsito e longas jornadas de trabalho. Em um belo dia, o condutor se viu no meio da briga de um casal e ainda ajudou a salvar o relacionamento deles.

Foi preciso sangue frio para apaziguar os ânimos dos envolvidos. Mas, depois da confusão toda, Lima ficou conhecido como cupido, capaz de trazer o seu amor de volta— ou de levá-lo ao seu destino.

uber cupido foi ativado definitivamente (arraste pro lado)

Uma publicação compartilhada por uber da depressa?o (@uberdepre) em

Veja o relato de Lima à reportagem:

"Foi no final de maio. Era umas 21h e eu estava dirigindo no subúrbio de Salvador, uma área distante da onde eu moro. Configurei o aplicativo para pegar corridas em direção à minha casa e surgiu uma chamada em direção ao bairro que eu moro. A nota do passageiro não era muito boa, mas estava tarde, eu queria voltar para casa e decidi arriscar.

Chegando lá, tinha um rapaz e uma moça. Ela veio com muita coisa, várias sacolas, segurando o cachorro. Perguntei do Caique [ele quem fez a chamada via aplicativo] e ela respondeu que era ela quem iria fazer a viagem e disse 'estou me separando dele, estou indo pra casa da minha mãe'.

Ajudei a colocar as coisas dentro do carro e ela entrou no carro. Depois de uns 15 minutos de viagem eu falei para ela 'olha, acho que ele vai vir falar comigo pelo aplicativo'. Estava certo. De repente, uma mensagem chegou. Era o Caique me pedindo para dizer para ela que ele a amava demais e que não conseguiria viver sem a esposa.

Depois disso, ela me perguntou como é que eu sabia que o Caique entraria em contato. Respondi que eu teria feito a mesma coisa se não quisesse que a minha esposa fosse embora.

Ela chorou bastante durante o caminho. Ela estava abatida, dizendo que gostava dele, mas que estava tendo brigas recorrentes. Só que também acho que ela estava tentando se convencer de que tinha feito a coisa certa ao sair de casa, me dizendo que achava melhor a ideia de se separar porque não tava dando mais certo.

Depois de um tempo, eu parei o carro e perguntei o que devia fazer. Se continuasse andando, a corrida iria ficar muito cara para ela. Até que ela decidiu voltar para a casa, eu dei a volta e segui. Quando chegamos, o Caique estava esperando a gente no portão.

Ele me agradeceu muito, ajudei ele a tirar as coisas dela do carro e ele ficou muito feliz ao rever a esposa e o cachorrinho do casal. No final, eles ainda me pagaram um pouco mais do que a corrida havida dado. Eu não quis aceitar, mas eles insistiram. Eles ficaram muito felizes. Eu até perguntei se poderia compartilhar a história deles na internet e ela deixou. Ela disse que acompanhava alguns perfis e que se divertia muito.

Eu tinha trabalhado o dia todo, crente que tava indo para casa já. Estava praticamente do lado da minha casa quando tudo aconteceu e acabei demorando para chegar. Mas não fiquei chateado não. Foi mais um casal que não terminou, se gostavam, acho que a história compensou tudo.

Infelizmente, Lima não soube mais do casal, mas o seu relato caiu na internet —no caso, no perfil do Instagram @uberdepre, onde teve mais de 31 mil curtidas— e fez a alegria de muita gente.

Perrengues como motorista

O perfil @uberdepre, que compartilhou a história, reúne uma série de situações cômicas (e outras não tão divertidas assim) vividas por motoristas durante o dia a dia. A conta foi criada no Instagram no começo de 2017 e superou recentemente mais de 1 milhão de seguidores.

Segundo Júnia Graziela Resende, 23, que criou a página com seu irmão Gustavo Resende, tudo que é publicado por eles é baseado em histórias enviadas por motoristas e fãs da página. O perfil usa muitos prints originais.

No início, os donos da conta procuravam histórias postadas pelos motoristas em seus perfis pessoais. Mas a coisa foi crescendo e eles passaram a receber inúmeros relatos diariamente.

"A gente acaba se divertindo juntos. Atingimos a marca de 1 milhão de seguidores no dia 13 de maio. Chegar nessa quantidade de pessoas foi impactante. Ficamos muito felizes, ainda mais por saber que são pessoas que de alguma forma se identificam e se divertem com as publicações", afirmou Resende, que é formada em administração de empresas.

"Um caso curioso foi uma mãe que esqueceu seu próprio filho no carro, e só depois o motorista percebeu e voltou para 'devolver'. Também já aconteceu o contrário, a filha esqueceu a mãe, que já era idosa, e o motorista também voltou para 'devolver'", contou.

Confira algumas situações inusitadas compartilhadas no perfil:

não tá fácil pra ninguém

Uma publicação compartilhada por uber da depressa?o (@uberdepre) em

tudo nessa vida é passageiro

Uma publicação compartilhada por uber da depressa?o (@uberdepre) em

KKKKKKKKKK

Uma publicação compartilhada por uber da depressa?o (@uberdepre) em

Socorro kkkkkkkk

Uma publicação compartilhada por uber da depressa?o (@uberdepre) em

Só dinheiro!

Uma publicação compartilhada por uber da depressa?o (@uberdepre) em