PUBLICIDADE
Topo

Nasa lança sonda para registros inéditos sobre o comportamento do Sol; veja

De Tilt, em São Paulo

10/02/2020 13h59

A NASA e a ESA (Agência Espacial Europeia) lançaram ontem uma sonda para realizar registros até então inéditos do Sol.

O intuito da Solar Orbiter é fotografar pela primeira vez os polos da estrela usando a nova tecnologia, que possui dez instrumentos científicos, pesa 1,8 tonelada e custou aproximadamente R$ 6,4 bilhões.

"Com o Observatório Solar olhando diretamente para os polos, poderemos ver estes enormes buracos coronais. É daí que todo o vento solar rápido vem. É realmente uma visão completamente diferente", declarou Nicola Fox, diretor da divisão de heliofísica da Nasa.

O alto preço — e consequente peso — da sonda foi gasto para a criação de um escudo térmico para proteger as tecnologias do forte calor próximo a área do Sol. Para isso, foi usado carvão de ossos queimados, semelhante ao usado nas pinturas pré-históricas, e uma folha de titânio.

De acordo com a Nasa, essa tecnologia pode suportar até 530 graus Celsius.

Esses estudos, além de fornecerem mais informações sobre o Sol, deverão também proporcionar maior conhecimento sobre outras estrelas.

A Sol Orbiter vai complementar as informações resgatadas anteriormente pela Parker Solar Pobre, sonda que ficou a uma distância de 18,6 milhões de quilômetros do Sol - sendo o objeto artificial mais próximo da estrela.

Astronomia