PUBLICIDADE
Topo

Superzoom! Primeira foto capturada pelo maior telescópio solar é divulgada

Cada célula da superfície solar registrada pelo telescópio DKIST mede quase três vezes o tamanho do estado de São Paulo - Divulgação/NSO/NSF/AURA
Cada célula da superfície solar registrada pelo telescópio DKIST mede quase três vezes o tamanho do estado de São Paulo Imagem: Divulgação/NSO/NSF/AURA

De Tilt, em São Paulo

29/01/2020 23h48

Não parece, mas é: a imagem acima é um close do plasma turbulento da superfície do Sol e foi tirada pelo maior telescópio já construído para observar a estrela, o Daniel K. Inouye (DKIST).

Ostentando um espelho de quatro metros de largura - o dobro do tamanho de qualquer outro telescópio solar existente -, o DKIST está localizado a 3 mil metros de altura, no topo do vulcão Haleakala, na ilha havaiana de Maui.

O DKIST é equipado com poderosos sistemas de refrigeração para dissipar os 13 quilowatts de calor coletados pelo seu espelho principal. Também utiliza ótica deformável para compensar a turbulência na atmosfera que pode acabar desfocando sua visão.

E o melhor: seus registros prometem revelar detalhes inéditos sobre os processos que levam a energia do interior do Sol para sua atmosfera, a chamada coroa.

A expectativa dos cientistas é de que, ao visualizar a superfície solar de forma tão ampliada (cada célula mede quase três vezes o tamanho do estado de São Paulo), seja possível entender o que causa as explosões no Sol que danificam satélites aqui na Terra e descobrir se é possível prevê-las com dias de antecedência, e não minutos.

Os cientistas também esperam solucionar alguns dos mistérios mais antigos em relação ao Astro Rei, como por que a atmosfera solar é tão mais quente que sua superfície e o que provoca o lançamento de ventos solares no espaço.

Para esta missão, o DKIST terá a ajuda da sonda solar Parker, da Nasa, que hoje bateu seu recorde de proximidade da estrela: 18,6 milhões de quilômetros. No próximo dia 7 de fevereiro, ainda se juntarão aos dois a Solar Orbiter, da Agência Espacial Europeia (ESA), que vai estudar os polos do Sol.

Astronomia