PUBLICIDADE
Topo

TV do futuro, 5G, vibrador... O que esperar da maior feira tec do mundo

CES costuma ser uma vitrine de novidades em televisões - Jack Dempsey/AP Images for LG Electronics
CES costuma ser uma vitrine de novidades em televisões Imagem: Jack Dempsey/AP Images for LG Electronics

Gabriel Francisco Ribeiro*

De Tilt, em Las Vegas (EUA)

06/01/2020 04h00

Sem tempo, irmão

  • CES 2020, a maior feira de tecnologia do mundo, ocorre nesta semana em Las Vegas
  • Evento é o principal palco para apresentação de inovações e tecnologias
  • Nesta segunda, CES começa com novos produtos de gigantes como LG e Samsung
  • Ao longo da semana ainda devemos ver muito 5G, carros autônomos e mais
  • CES pela primeira vez terá gadgets sexuais após polêmica do ano passado

Todo começo de ano é igual para quem curte tecnologia: dias após o Réveillon, começa a maior feira do assunto no mundo. Em 2020, a CES (Consumer Electronic Shows) quer mostrar como será nossa vida na próxima década —passando pelo 5G, cidades do futuro, gadgets bizarros e, claro, produtos como televisões, geladeiras e afins. Tilt já está em Las Vegas e explicará as novidades para você ao longo dos próximos dias.

Apesar de sua relevância ter diminuído nos últimos anos, a CES, que é fechada ao público em geral e chega à sua 53ª edição, ainda é o grande evento de tecnologia no ano, ditando tendências do futuro. Entre os produtos que já saíram da feira no passado, estão do videocassete em 1970 ao DVD em 1996. Mas sempre tem um fiasco ou outro, como as TVs 3D no fim da primeira década dos anos 2000.

A feira começou extraoficialmente na noite do último domingo (5), com uma prévia do evento. Nesta segunda-feira (6), é o dia das grandes conferências de imprensa de gigantes como Samsung, LG e Sony. Já na terça (7) ela abre as portas de vez até o fim da semana, com milhares de expositores e visitantes de todo o mundo. Abaixo, veja o que esperar:

Novas TVs e mais das gigantes

Como sempre, a CES começa agitada. A segunda-feira é o principal dia de anúncios de novos produtos que virão ao longo do próximo ano e, também, de protótipos que podem virar realidade no futuro. O principal do dia costuma ser, e deve continuar sendo, novos televisores.

A LG abre o dia e deve trazer uma enxurrada de produtos. A companhia sul-coreana deve apresentar novos televisores 8K e, quem sabe, trazer mais novidades (até uma data) para vendas da TV que se enrola apresentada nos últimos dois anos. A fabricante com certeza ainda lançará diversos outros produtos como computadores, monitores, equipamentos de cozinha e mais.

Grande rival da LG, a Samsung não deve sair muito atrás. A companhia trará novos televisores 8K, além de outros eletrodomésticos inteligentes —nos últimos anos, tem lançado na feira de refrigeradores a aspiradores. Há sempre a possibilidade de uma surpresa por parte da companhia —em 2018, o paredão de TV modular "The Wall" foi apresentado, e no ano seguinte foi lançado. Rumores recentes apontam para futuros televisores sem bordas na frente, como celulares atuais.

A japonesa Sony também tradicionalmente apresenta novos televisores e, para este ano, é provável que a tecnologia 8K seja ainda mais incorporada. A companhia também deve apresentar novos produtos de áudios e equipamentos do tipo. Todos esses lançamentos deverão vir acompanhados de assistentes de voz embutidos, grande tendência dos últimos anos.

5G e (alguns) celulares

Nos últimos anos, a CES foi cercada de discussões sobre o 5G e as promessas da nova tecnologia de dados móveis. Em 2020 a situação será um pouco diferente: como o 5G já está funcionando em vários países do mundo, o tema agora fica mais tangível e com aplicações mais concretas.

É claro que ainda haverá muita discussão sobre ele, mas as primeiras soluções práticas já devem aparecer. A Qualcomm, por exemplo, estará na CES para falar em grande parte sobre o 5G. Outras empresas do mundo também colocarão a nova tecnologia como cerne de seus dispositivos ou de suas visões para o futuro.

Não espere, contudo, muitos lançamentos de celulares durante a CES. O evento deixou de interessante para grandes empresas como Samsung lançarem aparelhos móveis, mas surpresas poderem aparecer. Mas, outras companhias devem mostrar smartphones durante a feira - LG, Asus, TCL e a chinesa OnePlus são algumas fortes candidatas. Será que teremos mais dobráveis a caminho?

Gadgets para tudo - até sexo

A CES será o palco, também, de uma infinidade de gadgets "inteligentes" ou com funções inovadoras. Aqui falamos de produtos, realmente, para tudo, seja das grandes empresas ou de startups procurando o lugar ao sol: desde chaveiros com desbloqueio por impressão digital até brinquedos sexuais.

Sim, brinquedos sexuais. Depois da polêmica no ano passado —em que a feira deu um prêmio de inovação para um vibrador, depois retirou e só acabou devolvendo o prêmio após acusações de machismo— os organizadores da CES resolveram liberar neste ano, sob a condição de "teste", a presença de gadgets sexuais no evento.

A saúde digital é outra tendência que deverá aparecer na CES. Cada vez mais empresas, entre elas a Philips, buscam entrar neste mercado, que deve revolucionar como cuidamos do nosso corpo e nos relacionamos com médicos. Os chamados vestíveis devem seguir sendo renovados, puxando para o apelo fitness e se popularizando cada vez mais.

É claro que também teremos o mais de sempre na feira: robôs para tudo (mas que nunca emplacam em nossas vidas), novos computadores e por aí vai.

Casa e cidade do futuro

Em edições recentes, as empresas aproveitaram a CES para desenhar como será a nossa casa no futuro, com equipamentos inteligentes para todos os lados e assistentes virtuais nos ajudando nas situações mais mundanas. Isso deve voltar em 2020, já que não foi totalmente resolvido.

A "guerra" entre os assistentes Alexa e Google Assistente pela dominância do mercado deve continuar. Alguns desafios de internet das coisas, como comunicação entre aparelhos de diferentes marcas, também devem ser discutidos durante a feira. A única certeza é que o objetivo das empresas é equipar todo e qualquer aparelho com alguma inteligência artificial, as palavras mágicas do momento.

Além da casa do futuro, a cidade do amanhã também será um tema da CES 2020. Diversos painéis discutirão o tema principalmente durante a quarta-feira (8). Soluções de mobilidade e eficiência, para que a vida urbanizada fique um pouco melhor, estarão em pauta.

Carros e mais carros

Outra tendência dos últimos anos é a invasão de carros na CES. Com as montadoras e empresas do ramo cada vez mais investindo em tecnologias, os automóveis deixaram de ser exclusividade de salões do setor, como o de Detroit para dar as caras em eventos como este, para reforçar as tecnologias embarcadas dos veículos.

Na CES, teremos conferências e presenças de grandes fabricantes como Toyota, Audi, BMW, Ford, Honda, Nissan, Mitsubishi, Hyundai... Quase todas as fabricantes estarão por lá. Além delas, startups também aparecem com soluções próprias para a mobilidade do futuro.

É bem provável que vejamos avanços para que o carro autônomo vire realidade, além dos veículos elétricos ganharem cada vez mais recursos e capacidades de bateria. Os próprios sistemas operacionais dos carros também deverão ter um destaque especial.

Viagens

Se vários dos temas serão um repeteco dos últimos anos, ao menos um desponta como novidade da CES 2020: viagens. A organização do evento aponta que, neste ano, a feira abrirá um grande espaço para discutir novas tecnologias no setor de viagens —seja aviação, hotelaria ou outros.

Pela primeira vez, por exemplo, a aérea norte-americana Delta fará uma conferência de imprensa, prevista para terça-feira pela manhã. Uma grande parte do centro de convenções também será dedicada aos avanços no modo como viajamos.

Discussões sobre dados

O futuro da tecnologia caminha lado a lado com o futuro da nossa privacidade. Afinal, a inteligência artificial só existe graças aos dados coletados pelos equipamentos. A nova era do "big data" chega acompanhada da discussão sobre como não interromper o avanço e ao mesmo tempo oferecer privacidade ao usuários.

Na CES do ano passado, a briga sobre privacidade foi na forma de outdoors, com a Apple provocando rivais. Nesse ano, a Apple marcará presença de forma oficial na feira pela primeira vez em 28 anos: uma executiva da companhia estará presente em um painel que debaterá a privacidade de usuários, junto a um representante do Facebook.

SIGA TILT NAS REDES SOCIAIS

Inovação