PUBLICIDADE
Topo

Presépio com Jesus engaiolado viraliza: "E se buscassem refúgio hoje?"

Presépio da Igreja Metodista Unida de Claremont (EUA) mostra Jesus, Maria e José presos em engradados - Arquivo pessoal/Facebook Karen Clark Ristine
Presépio da Igreja Metodista Unida de Claremont (EUA) mostra Jesus, Maria e José presos em engradados Imagem: Arquivo pessoal/Facebook Karen Clark Ristine

Daniel Dieb

Colaboração para Tilt

09/12/2019 13h33

Retratar o nascimento de Jesus Cristo é tradição na religião católica em época natalina. Mas, uma releitura da cena, postada no Facebook por Karen Clark Ristine, pastora da Igreja Metodista de Claremont, na Califórnia (EUA), viralizou e dividiu opiniões na internet.

Ristine colocou uma foto do presépio no qual a Sagrada Família aparece separada por grades com arame farpado, como ocorreu com imigrantes na fronteira do México com os Estados Unidos, no ano passado.

"E se essa família buscasse refúgio em nosso país hoje?", perguntou Ristine na postagem de sábado (7), que até a publicação desta nota está com 9,6 mil comentários e 21 mil compartilhamentos.

Os comentários dos internautas sobre a ideia se dividem entre elogios e críticas. Quem elogia agradece a igreja pela coragem e relembra a importância do amor ao próximo. "Obrigado por amar todas as crianças de Deus como Deus faz. Eu apoio você e a corajosa postura da sua igreja", diz Gail Nankervis, em comentário no Facebook.

Quem critica diz que não se deve usar uma passagem bíblica para se posicionar politicamente e pergunta se Maria e José quebraram alguma lei ao entrar no Egito. "Tudo certo, exceto o fato que o Egito era parte do Império Romano quando eles foram até lá, então eles não eram ilegais", escreve Wayne Buchanan, na mesma rede social.

Na Bíblia, a passagem contada pelo livro de Mateus fala que Maria e José tiveram de fugir de Nazaré para o Egito após o nascimento de Jesus para escapar do Rei Herodes. Ao saber que teria nascido o futuro rei dos judeus, Herodes mandou matar todas as crianças de até dois anos na região.

Segundo a pastora, o presépio da Igreja Metodista de Claremont traz uma placa com uma declaração: "Em tempos no nosso país em que famílias de refugiados buscam asilo em nossa fronteira e são separados um do outro contra sua vontade, devemos levar em consideração a mais conhecida família de refugiados no mundo."

SIGA TILT NAS REDES SOCIAIS

Curiosidades de tecnologia