Topo

O que é coió e passinho? Wikipédia da quebrada explica esses e mais termos

Jovens fazem rolezinho no Parque Ibirapuera, em São Paulo; termo está no Wikifavelas - Renato Mendes/Futura Press/Estadão Conteúdo
Jovens fazem rolezinho no Parque Ibirapuera, em São Paulo; termo está no Wikifavelas Imagem: Renato Mendes/Futura Press/Estadão Conteúdo

Laura Martins

Colaboração para Tilt

13/10/2019 04h00

Sem tempo, irmão

  • Wikifavelas abriga Dicionário de Favelas, com mais de 200 verbetes
  • Site é ideia de professora da Fiocruz e recebe conteúdo de moradores de comunidades
  • Entusiasta do projeto antes de morrer em 2018, Marielle Franco foi homenageada

O Dicionário de Favelas Marielle Franco, na Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), é um projeto da professora Sônia Fleury concebido em cima de seus estudos sobre as favelas pelo olhar das políticas públicas. Sônia percebeu que, para muitas pessoas, todas as comunidades são iguais —algo bem longe da verdade.

Assim, a pesquisadora contou com o apoio de entidades e moradores da comunidade para criar o WikiFavelas, que abriga o Dicionário de Favelas. Até o momento, estão cadastrados mais de 200 termos, com links para as devidas explicações e contexto de cada palavra.

Atualmente, são 150 participantes voluntários - entre moradores da favela, pessoas ligadas a projetos sociais e até pesquisadores da área. O número de verbetes ficou acima do esperado pela professora, que almejava chegar a isso em cerca de três anos —este é o primeiro ano do projeto.

A página funciona de maneira semelhante ao Wikipedia, para que os moradores pudessem juntar todo o seu conhecimento e fazê-lo circular. A ideia é resgatar a identidade e construir acervos culturais de cada favela.

Não poderia ser um livro físico, pois seria necessário escolher alguns para escreverem e acabaria ali - não daria conta da complexidade. Por isso, gostaríamos de ter uma plataforma que fosse um trabalho colaborativo e voluntário e a tecnologia permitiu isso --criar um espaço que tivesse acesso para as pessoas
Sônia Fleury, professora da Fiocruz

E esse acesso é para todos. Qualquer pessoa —que viva em uma favela ou não— pode escrever sobre um aspecto da comunidade. Para isso, basta se cadastrar no site e, antes de incluir um verbete, enviar uma pequena proposta de 400 palavras sobre um tema relacionado às favelas.

O autor é livre para propor o tema que deseja abordar, desde que remeta à temática geral das favelas. Já a elaboração do verbete deve seguir as normas e orientações gerais, disponíveis online para quem deseja participar do projeto.

Existe um verbete, por exemplo, sobre os bailes funks no [Morro do] Alemão. No texto, dá para ter noção de toda a complexidade citada por Sônia:

A territorialidade do Complexo do Alemão pode ser cartografada de diferentes maneiras. [...] A perspectiva de um complexo de favelas dá uma ideia de unidade territorial que não esgota seus múltiplos pertencimentos, de modo que por mais que ele seja composto por tal ou qual conjunto de favelas ou comunidades, não necessariamente há uma espécie de identidade entre elas

O projeto é financiado pela Fiocruz e tem apoio do CNpQ. Além disso, diversas universidades como a UERJ e a UFRJ estão no conselho, além do apoio de três favelas: Santa Marta, Alemão e Cidade de Deus.

Presença eternizada

Marielle Franco, vereadora da cidade do Rio de Janeiro assassinada em 2018, batizou o dicionário por ter sido uma entusiasta do projeto desde o início.

"Ela escreveu uma proposta de um verbete sobre a monografia do mestrado dela. Depois de um tempo, amadurecemos a ideia de colocar o nome dela como uma homenagem e como um compromisso de que essas bandeiras que ela viveu e morreu seriam preservadas", relembra Sônia.

Miniglossário

Codefam: criada em 1979, a Comissão de Defesa das Favelas da Maré (Codefam) reuniu moradores e entidades envolvidas no Promorar —programa do Governo Figueiredo que erradicou palafitas de várias favelas do Brasil para trocá-las por moradias novas— nas Favelas da Maré no final da década de 1970.

Coió: termo da linguagem pajubá que pode ser entendido como sinônimo de manifestações agressivas de homofobia.

Ethos Militarizado: o ato de sujeitar o dia a dia da favela à lógica militar, como por exemplo o uso das Forças Armadas em comunidades do Rio de Janeiro.

Passinho: estilo de dança ligado ao brega-funk do subúrbio do Recife, marcado por coreografias com movimentos de braço e virilha, simulando movimentos sexuais. Tem como passos marcantes a sarrada, a puxada, o laço e o ombrinho, misturando caracteres do funk, brega e suinguera.

Rolezinho: começou como sinônimo de passeio com amigos, mas tornou-se uma manifestação cultural e conjunta da juventude para afirmação e busca pelo direito à cidade, quando locais como shopping centers passaram a impedir a realização dos encontros.

Termo Territorial Coletivo (TTC): versão brasileira da Community Land Trust. É um instrumento jurídico que garante a segurança da posse dos moradores de áreas ocupadas, diante das ameaças de reapropriação de terra e expulsão das famílias.

Viradão Cultural: a ideia é virar uma noite ou um dia com intensa programação cultural, para dar visibilidade ao que é produzido e protagonizado pela juventude da favela.

SIGA TILT NAS REDES SOCIAIS

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{user.alternativeText}}
Avaliar:

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Novos hábitos