PUBLICIDADE
Topo

Há 20 anos, um francês inventou o primeiro celular com câmera do mundo

Foto da bebê Sophie, filha do empresário francês Philippe Kahn, completa 20 anos - Philippe Kahn/Divulgação
Foto da bebê Sophie, filha do empresário francês Philippe Kahn, completa 20 anos Imagem: Philippe Kahn/Divulgação

Do UOL, em São Paulo

13/06/2017 10h13

Em 1997, a internet como a conhecemos estava apenas engatinhando. Não havia redes sociais e o UOL, por exemplo, só tinha um ano de vida. Mas foi nesse ano que o empresário de tecnologia francês Philippe Kahn improvisou uma invenção que seria a semente das câmeras com celulares, atualmente onipresentes em nossas vidas.

Em 11 de junho daquele ano, Kahn levou sua esposa, Sonia Lee, à maternidade em Santa Cruz, na California (EUA), para dar à luz a filha do casal, Sophie. Mas também levou consigo um celular Motorola StarTAC, um laptop Toshiba, uma câmera digital Casio QV-10 e um monte de fios.

"Eu tinha ido às aulas de Lamaze (método de manter a mãe relaxada e focalizada na respiração)", disse Kahn em uma entrevista ao "USA Today" em 2007. "E na segunda vez que eu disse: 'Respire!', Sonia disse: 'Cale a boca!' Então eu disse: 'OK, eu vou sentar nesta mesa e encontrar algo para fazer."

Durante as 18 horas de trabalho de parto, Kahn tentou bolar um método para compartilhar na internet as fotos da bebê de forma mais ágil.

"A câmera foi projetada para carregar imagens para o laptop com um cabo especial. No entanto, não havia nenhuma maneira prática de conectar o laptop ao StartTAC e executar trabalhos em lote, como por exemplo, carregar uma série de fotos para um sistema baseado em nuvem. O laptop não 'conversava' (se integrava) com o telefone", relembra em um artigo no seu blog.

No entanto, o telefone poderia enviar dados sobre redes analógicas sem fio dos EUA. Ele pegou um kit de alto-falante para carro compatível com o telefone StarTAC e começou a trabalhar em uma interface que lhe permitiu enviar as fotos do laptop, que estava conectado tanto à câmera quanto ao telefone. O objetivo final era conectar o modem do laptop ao modem de dados do telefone.

"Quando Sophie tomou seu primeiro suspiro, tudo estava funcionando e testado. Cerca de 2.000 amigos e familiares receberam a imagem ao redor do mundo. Chamei isso de "Instant-Picture-Mail" (correio de imagem instantânea)", disse, sobre a famosa foto da filha, de resolução de apenas 320 por 240 pixels.

O empresário francês Philippe Kahn em 1997, desenvolvendo celulares com câmeras - Philippe Kahn/Divulgação - Philippe Kahn/Divulgação
O empresário francês Philippe Kahn em 1997, desenvolvendo celulares com câmeras
Imagem: Philippe Kahn/Divulgação

"Começamos imediatamente a receber e-mails e anotações de volta perguntando 'Como você fez isso?' e 'Posso ter um desses?'. Foi quando percebemos que tínhamos algo e o que precisávamos agora era integrar o hardware em um componente elegante", explica, orgulhoso.

"Eu queria criar uma versão do século 21 de uma foto Polaroid", disse Kahn ao portal "Mashable" em 2012. "Imediatamente ficou claro que precisávamos de um sensor CMOS e um microcontrolador integrado a telefones (para a câmera se tornar viável)", analisou, sobre seu invento.

Kahn e Sonia Lee fundaram sua empresa de tecnologia, a LightSurf, em 1998, determinados a expandir a ideia. Tentou convencer a Kodak e a Polaroid a criar um telefone e uma câmera integrados, mas elas recusaram a oferta.

Em 1999 Kahn conseguiu, através de uma parceria com a Sharp e com uma pequena operadora de telefonia móvel japonesa, a J-Phone, criar o primeiro "câmera-fone" no país asiático.

O projeto cresceu para o Ocidente em 2002, quando a Sprint e a Casio firmaram uma parceria com a LightSurf para trazer o primeiro smartphone com câmera para os Estados Unidos. E o resto é história.

Não fala japonês? Este aparelho vai revolucionar suas viagens!

UOL Notícias