PUBLICIDADE
Topo

Homem morre ao carregar iPhone dentro da banheira

Getty Images/iStockphoto
Imagem: Getty Images/iStockphoto

Do UOL, em São Paulo

20/03/2017 11h03

O londrino Richard Bull, 32, foi encontrado morto em seu banheiro por supostamente ter usado um iPhone (não se sabe o modelo) enquanto carregava o aparelho, segundo jornais britânicos como "The Sun" e "Daily Mail". O caso aconteceu em 11 de dezembro, mas só foi noticiado nessa sexta (17).

Segundo o legista Sean Cummings, Bull foi eletrocutado dentro da banheira pelo carregador do celular, que estava ligado a uma extensão conectada em uma saída de energia no corredor da casa.

"Estes parecem ser dispositivos inofensivos, mas podem ser tão perigosos quanto um secador de cabelo em um banheiro. Elas [as fabricantes de celulares] devem anexar avisos. Tenho a intenção de escrever um relatório mais tarde para os fabricantes", disse Cummings.

"Tenho ficado preocupada que tantas pessoas e especialmente adolescentes não conseguem deixar seus telefones, não sei o quão perigoso é", disse a mãe da vítima, Carole, ao "Daily Mail".

A Apple foi procurada pelo portal de tecnologia "Cnet", mas a empresa ainda não fez comentários sobre o caso.

Apesar de serem seguros em muitas condições de uso, celulares são dispositivos que lidam com energia elétrica e não devem operar em condições que possam deixá-lo mais quente, sob risco de queimaduras ou explosões --principalmente se estiverem carregando.

As precauções com carregadores também valem para condições de umidade ou água, que é um potente condutor elétrico.

Mesmo fora da tomada, o celular pode sofrer curto-circuito e dar perda total, a menos que seja um modelo com certificado de resistência à água, como o recém lançado LG G6, além dos próprios iPhones 7 e 7 Plus no ano passado.