PUBLICIDADE
Topo

Adolescente pede socorro via WhatsApp e é encontrada morta em casa no Pará

A adolescente Yasmin França Bueno, 14 - Reprodução
A adolescente Yasmin França Bueno, 14 Imagem: Reprodução

Aliny Gama

Colaboração para o UOL, em Maceió

24/03/2016 13h41

Após pedir socorro em um grupo de amigos no WhatsApp, a adolescente Yasmin França Bueno, 14, foi assassinada dentro de casa, nesta terça-feira (22), na cidade de Xinguara, no sul do Pará. A garota enviou mensagem às 3h12 avisando que estava em perigo, mas ninguém atendeu ao pedido de socorro.

"Socorro, gente. Tem um homem aqui em casa. Socorro", disse a menina. A garota morava com os avós, mas no momento do ataque estava sozinha em casa. Ao amanhecer, familiares encontraram o corpo da garota seminu, sem calcinha, em cima da cama no quarto dela.

O corpo estava com escoriações no pescoço e uma perfuração no lado esquerdo do peito.

A polícia não confirmou se ela foi vítima de violência sexual. O resultado da necropsia do corpo de Yasmin feita pelo Instituto de Criminalística de Marabá, para onde o corpo foi levado, sairá em até 10 dias. O corpo de Yasmim foi enterrado no município de Rio Maria (PA).

Na noite da terça-feira, a polícia prendeu o suspeito do crime, que seria ex-namorado da garota.

Reprodução de tela grupo de WhatsApp - Reprodução - Reprodução
Imagem: Reprodução
Segundo a polícia, Wallison Patrick Costa Scarparo, 18, confessou o assassinato. O rapaz disse que a menina estava pressionando para casar, pois estaria grávida dele. O suspeito contou que foi conversar com Yasmin, se desentendeu e acabou atacando a garota no pescoço, depois pegou uma faca e desferiu um golpe no peito dela.

Scarparo está detido na Delegacia de Xinguara, de onde deverá ser encaminhado para uma unidade do sistema prisional do Pará para ficar à disposição da Justiça. A polícia informou que o suspeito ainda não constituiu advogado para defesa.

Antes de ser preso, o jovem lamentou a morte de Yasmin em uma postagem no Facebook e ainda questionou o motivo do assassinato. "Sua alegria contagiava muitas pessoas, como pode? Descanse em paz... Saudade eterna... ?#‎Luto? Yasmin Amiga...", escreveu o suspeito do assassinato.

A mensagem foi criticada por centenas de pessoas, que chamaram o acusado de "monstro", "psicopata" e "assassino". O perfil dele foi deletado no início da tarde desta quinta-feira (24).

Yasmin estava no 8ª ano do ensino fundamental, na Escola Estadual Dom Luiz de Moura Palha, no centro de Xinguara.

Mensagem no perfil do Facebook de Wallison Patrick Costa - Reprodução/Facebook - Reprodução/Facebook
Reprodução mostra mensagem no perfil do Facebook de Wallison Patrick Costa Scarparo, 18, ex-namorado de Yasmin França Bueno, suspeito de tê-la assassinado
Imagem: Reprodução/Facebook